+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A Câmara Municipal dota de crédito o modificado do parque do Príncipe

O PP denúncia que há investimentos que ficam sem crédito

 

JOSÉ LUIS BERMEJO CÁCERES
07/11/2019

A Comissão Municipal de Economia e Finanças emite parecer esta manhã uma modificação nos orçamentos da Câmara Municipal para dotar de financiamento o modificado do projeto da alargamento do parque do Príncipe. Embora esta obra está co-financiada com fundos europeus, se dota de crédito a este modificado com recursos próprios e dando de baixa uma parte da verba/partida que se destinava à amortização de operações de empréstimo ao ter-se reduzido a dívida viva que tem a Câmara Municipal.

A quantía que se financia para acometer este modificado ronda os 300.000 euros. No seu primeiro informe, o serviço municipal de Intervençao advertiu de que não tinha crédito suficiente para financiar esta mudança, motivo pelo qual esta manhã se emite parecer esta operação de suplemento de crédito.

À comissão desta amanhã vai outra operação de modificação do orçamento, é um reconhecimento extrajudicial de crédito. Não há mais, apesar de que o porta-voz do grupo municipal do PP, Rafael Mateos, recordou ontem que a metade das investimentos acordados com os vizinhos dentro de os orçamentos participativos deste ano carecem de verba/partida nas contas locais.

Mateos precisou ontem que à outra metade a qual se lhe dotou de crédito com cargo ao remanescente de tesouraria para despesas gerais com o que se fechou o exercício de 2018. Foi uma decisão que se adotou em finais de a anterior legislatura. Apesar de que estes investimentos contam com verba/partida, Mateos recordou ontem que não se estão executando, «não estão sendo capaz de executar o orçamento participativo, e não se pode dizer aos vizinhos/moradores que se perde, o que o perde é o governo local», assegurou ontem o porta-voz do grupo municipal do PP.