+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Cáceres, única da península em ter {Irish} {Fleadh}

Terá concertos, oficinas, {sessions} e espera receber/acolher a mais de 10.000 pessoas. O festival de música irlandesa começa hoje na parte antiga

 

Apresentação do {Irish} {Fleadh} no Gran Teatro de Cáceres, ontem. - {AINHIOA} MARTÍN

MIGUEL ÁNGEL MUÑOZ
25/10/2019

Brian Mulcahay tem tanta {retranca} que sempre faz despertar um sorriso entre os que estão ao seu lado. É presidente da Associação O Gato ao Água, organizadora desde há com este 16 anos do Festival de Música Irlandesa {Irish} {Fleadh}, que se celebra em Cáceres até ao domingo. Ontem, na apresentação da cita/marcação/encontro no Gran Teatro, contava a curiosidade de que sendo menino e vivendo no seu país lhe obrigavam na escola a aprender música irlandesa, algo que como a tudo o que te obrigam não gostava de. No entanto, com a passagem do tempo, já em Espanha, ao ouvir o sons de seu país lhe entrava um cócega no estômago como quando um espanhol que vive em Londres ouve flamenco longe de sua terra.

Brian narrou esta experiência pessoal para enaltecer o festival, o único irlandês que se celebra na península ibérica e um dos poucos que têm lugar fora de Irlanda. O quadro é, indubitavelmente, diferente e excecional: a cidade monumental de Cáceres, que lhe dá um prémio. De facto, ¿que encontro culutral faz com que vão o cônsul da Embaixada de Irlanda e a embaixadora de Irlanda em Espanha?

PÚBLICO / Solidário, sustentável, que implica à empresa pública e ao movimento associativo, próximo à cidadania, consolidado, ponto de encontro para músicos e amantes da música, o {Irish} inclui oficinas, concertos, {sessions} em bares, atividades em colégios, na universidade, {paellada} no sábado no Alfonso IX... Não é de estranhar que este fim-de-semana reúna em Cáceres a mais de 10.000 pessoas. E em cima, o tempo vai a acompanhar.

Terá concertos na praça/vaga de Santa María e no Gran Teatro. A formação galego-irlandesa {Böj}, que fusiona as influências {galaicas} junto a peças e ritmos populares de Irlanda, Asturias, Escócia e {Bretaña}, será a encarregada de inaugurar o festival hoje às 21.00 horas na praça/vaga de Santa María. Os concertos terão lugar de forma gratuita na parte antiga, exceto o do conjunto/clube {Daorí} {Farrel} Trio & {Yoko} {Takano}, que se celebrará no Gran Teatro amanhã às 20.00 horas. A jornada de sábado começará com o já tradicional concerto matinal, às 14.00 horas, que neste ano chegará da mão do agrupamento de dança madrilena {Irish} {Treble}. E, olho, que no domingo a mitológica {session} de despedida (12 do meio-dia) será em São María e não na praça/vaga.