+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Assim se come a terra...

A plataforma ‘Cáceres para {comérselo}’, da cooperativa {Actyva}, reparte alimentos da zona a domicílio e já tem mais de 400 sócios

 

Assim se come a terra... -

L. L.
17/03/2019

Não pode ter mais alimentos ‘quilómetro 0’ para os cacerenhos que o cordeiro da Montanha ou as frutas e verduras cultivadas junto ao arroio {Valhondo}. Estes e outros muitos produtos podem adquirir-se através da web ‘Cáceres para {Comérselo} (CCXC)’, um projeto coletivo, autogerido e sem fins lucrativos da cooperativa {Actyva}, que provê a todos os cidadãos que o desejem de alimentos agroecológicos, o mais próximos possíveis, e ao mesmo tempo abre oportunidades de emprego no sector alimentar e o mundo rural baseadas em cooperação e sustentabilidade.

Formada já por mais de 400 sócios, a cooperativa «cultiva uma relação de proximidade e confiança entre produtores e consumidores, apoiada num Sistema Participativo de Garantia desenhado {colectivamente}», explica o responsável, Gonzalo Palomo. Através de’www.{caceresparacomerselo}.é’ é possível adquirir todos os alimentos à venda, desde os enchidos, ovos, caça, produtos silvestres e queijos de Plasenzuela, até ao cabrito e cordeiro do paragem cacerenho de {Valdeflores}, os produtos da horta, frutas, conservas, ovos e produtos de forno doutra quinta nas imediações da Montanha, carnes de Azeitona de Plasencia, laranjas de Casas de Millán, azeite virgem extra de Alcántara, diferentes frutas do Valle del Jerte, vinhos e cervejas de Trujillo ou cosmética de Malpartida de Cáceres, entre outras opções.

‘Cáceres para {comérselo}’ incrementa mês a mês suas vendas e quer pôr-selo fácil ao usuário, por isso reparte seus produtos a domicílio ou bem os entrega em determinados centros de trabalho. Também podem recolher-se no dado que a cooperativa tem aberto no Mercado da Ronda do Carmen.