+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Amores abre um novo cenário de maiorias políticas na Câmara Municipal

Com seu apoio, o centro esquerda (PSOE e {UP}) ou o centro-direita (PP e {Cs}) pode ter a maioria. Ganha poder/conseguir porque seu voto passa a ser mais decisivo ao não ter o {corsé} da disciplina que impõe um jogo/partido

 

Amores, ontem, durante sua intervenção na sala de imprensa da Câmara Municipal. - FRANCIS VILLEGAS

JOSÉ LUIS BERMEJO
11/10/2019

Con exceção da crise reaberta em {Vox} Cáceres, o mais significativo da marcha de {Teófilo} Amores de {Vox} é que abre um novo cenário de maiorias políticas na Câmara Municipal. A situação muda diametralmente com um vereador que já não tem que segurar-se à disciplina de um jogo/partido. E não é um vereador qualquer. Con seu voto, tanto/golo o arco político de grupos de centro-esquerda como o de centro-direita soma treze, número que na corporação municipal significa ter a maioria absoluta.

{Salaya} e seu governo são sobre/em relação a o papel os mais beneficiados. Con Amores fora de {Vox}, um acordo decisivo com os votos de PSOE, Unidas Podemos e o novo vereador não inscrito já não é um impossível, algo que com Amores dentro da formação de Santiago Abascal era descartável. O outro arco da corporação, o formado por PP e {Cs}, perde a garantia de ter a um aliado quase seguro em questões importantes. O resumem do que ocurreu é que {Vox} perde um vereador, Amores ganha poder/conseguir e {Salaya} está mais seguro na presidência da câmara municipal, não porque Amores lhe vá a apoiar em tudo, mas porque já não tem o ‘não’ convicto de {Vox}.

Além disso o que propôs Amores em seus mais de três meses de vereador são medidas que se podem aceitar ou estudar numa negociação. Ontem citou as 24 que apresentou, em estas não estão as duas moções (a do patronato taurino e a da mudança de denominação do nome de ruas, que não tem tido o apoio do seu partido, se lhe chegou a pedir que a retirasse «por tratar-se de um despesa supérflua e não porque se propusesse pôr mais nomes de ruas a mulheres», segundo indicaram ontem desde {Vox}).

GRUPO PRÓPRIO / Amores propôs ações como a criação de um novo itinerário turístico pelos pátios cacerenhos, incentivar que os estabelecimento possam ser acessíveis ou a criação duma web municipal que une todas as atividades culturais. Por sua vez, o vereador repetiu ontem que está aberto a apoiar qualquer medida que «melhore a vida dos cacerenhos».

O novo vereador não inscrito explicou ontem que a sua intenção é manter a ata durante toda a legislatura ou pelo menos «até onde cheguem minhas forças ou por circunstâncias familiares». Acrescentou que na quarta-feira passada, quando formalizou sua saída de {Vox}, duvidou em se ficar ou não na Câmara Municipal, mas que no fim decidiu manter-se como vereador não inscrito e «seguir/continuar {obrando} com absoluta liberdade e sem condicionamentos».

Segundo se regula no regulamento orgânico municipal, Amores poderá formar um grupo próprio, o dos não inscritos, e se lhe atribuirá um local ou gabinete adequado, poderia seguir/continuar no qual ocupa, embora não terá direito à atribuição prevista no orçamento para os grupos políticos.