+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Alcántara baixa e o {desabastecimiento} sobe

O albufeira do qual bebe Cáceres se manteve ontem a só/sozinho 2 centímetros da prealerta de seca

 

Alcántara baixa e o {desabastecimiento} sobe -

JOSÉ LUIS BERMEJO
23/10/2019

A taxa do albufeira de Alcántara desceu na segunda-feira um pouco/bocado mais, até situar-se na 194.02, a só/sozinho dois centímetros de que Cáceres entrasse em situação de prealerta de seca. A esse nível se manteve ontem, pelo menos até as 20.00 horas. Com ontem já são 42 dias com a taxa na 194. Alcántara tem capacidade suficiente de água, está ao 42%, mas pelo órgão gestor da bacia, a Confederação Hidrográfica do Tejo, e pela empresa que tem a concessão de uso, Iberdrola, se está mantendo por enquanto o nível, não se baixa da taxa 194 e com isso se evita que Cáceres entre em prealerta de seca. A descida de segunda-feira de Alcántara, passou numas horas da taxa 194,09 à 194,02, implicou o aumento de capacidade do albufeira de Cedillo, águas abaixo, que na segunda-feira subiu 4 hectómetros cúbicos.

Desde a Confederação se qualificou ontem de normalidade a situação do abastecimento a Cáceres. Com os números na mão é verdade. Mas essa afirmação não serve para ocultar que o remendo que se fez em 1992 para trazer água ao {Guadiloba} desde Alcántara já não dá as garantias necessárias para o abastecimento à cidade, que a porcaria do transvase de Portagem necessita uma explicação e que se Portagem é inviável por seu custo se requer uma alternativa. O {Guadiloba}, albufeira ao que chega a água que se transvasa desde o rio {Almonte} (a água nesse ponto é do albufeira de Alcántara), está perdendo um hectómetro cúbico ao mês, ontem tinha 8,3, e isso que recebe água de Alcántara. Se não se transvasa, que acontecerá se Alcántara cai à taxa 192, com o {Guadiloba} só/sozinho teria água para uns 10 meses.