+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O sinal do desconcerto

Ontem se retiraram da renovada praça/vaga de São Andrés os sinais de trânsito que indicavam ‘rua urbanização’, que se estreavam na cidade e que a policia municipal não acredita que se ajustem ao ambiente

 

Assim serão 8 Estas serão as que se coloquem. - ANDRÉS RODRÍGUEZ

Estas já não estão 8 Ontem retiraram-se. - ANDRÉS RODRÍGUEZ

A. M. ROMASANTA lcb@elperiodico.com BADAJOZ
07/11/2019

Han durado pouco/bocado mais duma semana. Enquanto a Policia Municipal de Badajoz tem concluído que sua presença não se ajusta às necessidades do ambiente, foram retiradas. Coincidindo com as obras de conversão em plataforma única do ambiente da praça/vaga de São Andrés se tinham instalado uns novos sinais de trânsito verticais, que até agora não existiam em nenhum ponto da cidade. Trata-se de o sinal de rua urbanização, a {S-28} segundo o Código de Trânsito e Segurança Via. É retangular de cor azul com vários ícones brancos de um peão caminhando, um menino com uma bola e um carro, separados duma casa por uma linha.

Nas redes sociais há quem a tinha qualificado de «{jeroglífico}». Este diário/jornal {encuestó} a uma dezena de usuários da praça/vaga, com ou sem carta de condução, e tão somente uma jovem a reconhecia, embora não sabia todo o seu significado. Quase todos os vizinhos/moradores consultados sim coincidiam em que podia ter que ver com que o peão tem preferência agora que a praça/vaga é de plataforma única. Assim é, este sinal identifica as zonas com prioridade para os peões. Mas contém muita mais informação, pois ali onde seja colocada, a velocidade máxima dos veículos não deve exceder os 20 quilómetros por hora e somente podem estacionar em lugares designados por sinais ou marcas vias. Além disso os peões podem utilizar/empregar toda a zona de circulação/trânsito e, por último e mais surpreendente, os jogos e desportos estão autorizados nesta via.

É este último autorização o que tem motivado a decisão da policia municipal de retirar estes sinais. Ontem já retiraram-se e nos próximos dias se colocarão as que existem noutras ruas e praças/vagas com plataforma única na cidade que indicam que estão partilhadas por veículos e peões (que têm prioridade) e a velocidade se limita a 20 quilómetros por hora. A colocação da {S-28} estava incluída no projeto do serviço de Vias e Obras e não contou com o aconselhamiento da policia municipal, cujo departamento de Segurança Via tem especialista/conhecedor que estes sinais são para «ruas urbanizações», talvez de condomínios fechadas, uma definição que não se ajusta às possibilidades de São Andrés.