+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Ricardo Cabezas, vice-presidente primeiro da assembleia provincial de Badajoz

Seu jogo/partido quer potenciar seu papel institucional e o seu trabalho de oposição/concurso público. O porta-voz municipal do PSOE entrou na instituição provincial há um ano

 

Tomada de posse de Cabezas. -

A. M. ROMASANTA
01/07/2019

O porta-voz municipal do PSOE e secretário-geral dos socialistas badajocenses, Ricardo Cabezas, ocupará a vicepresidência primeiro da Diputación de Badajoz, segundo tem sabido este diário/jornal por fontes do organismo provincial. Será portanto o número dois da instituição provincial e mão direita do presidente, Miguel Ángel Gallardo, que no sábado foi ratificado no cargo para iniciar/dar início o segundo mandato com o apoio da maioria absoluta do grupo socialista.

Cabezas, que é vereador desde as eleições de 2015, entrou na assembleia provincial faz precisamente um ano, em Julho de 2018, para substituir a Cristina Núñez, que se foi embora da instituição provincial para converter-se em assessora da delegada do Governo na Extremadura. O vereador de Badajoz assumiu como deputado provincial a área de Cultura, que tem ostentado o resto da legislatura e possivelmente siga/continue assumindo, embora não o sabe ainda. Cabezas sim confirmou ontem a este diário/jornal a decisão tomada por Gallardo de que seja o vice-presidente primeiro. Na próxima terça-feira está convocado a uma reunião do grupo socialista na assembleia provincial, onde se dará a conhecer o organigrama da equipa de governo e nesse momento todos os seus integrantes saberão quais são seus cometidos.

Cabezas suspeitava que poderia ocupar este cargo, pois o secretário-geral regional e presidente da Junta de Extremadura, Guillermo Fernández Vara, já mencionou numa reunião da executiva regional e também Rafael Lemus na provincial, durante as negociações prévias aos pactos alcançados nas câmaras municipais, que em caso de que Ricardo Cabezas e Luis Salaya não acedessem às presidências da câmara municipal de Badajoz e de Cáceres, respetivamente, seriam nomeados vice-presidentes primeiros nas assembleias provinciais correspondentes. O motivo que se aduziu nesse momento foi que com essa decisão se lhes daria uma maior força institucional e serviria para potenciar o seu trabalho de oposição/concurso público.

Salaya sim tem acedido à presidência da câmara municipal de Cáceres, mas em Badajoz o PP e Ciudadanos chegaram a um acordo pelo que seus candidatos serão presidentes da câmara municipal dois anos cada um e o PSOE fica na oposição/concurso público. Temos de {recordar} que Cabezas coincide agora na assembleia provincial com o presidente da Câmara Municipal de Badajoz, o popular Francisco Javier Fragoso, e o futuro presidente da Câmara Municipal dentro de dois anos, o vereador de Ciudadanos Ignacio Gragera. Fragoso já assegurou que não será o porta-voz de seu grupo.

Por outro lado, as mesmas fontes informaram de que a vicepresidenta segunda será a ex-presidente de Câmara de Jerez de los Caballeros, {Virginia} {Borrallo}, que além disso é a nova porta-voz do grupo socialista na assembleia provincial. No sábado se estreou nesta função durante o plenário/pleno de constituição. {Borrallo} era vicepresidenta primeira na legislatura que acaba de concluir. Cabezas e {Borrallo} têm em comum ter sido os candidatos mais votados em seus municípios ({Borrallo} roçou a maioria absoluta) mas nenhum é presidente da Câmara Municipal. Em Xerez, o presidente da Câmara Municipal é o único vereador de Podemos com o apoio do PP e de {Cs}.