+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O quiosque da praça/vaga do {Pirulo} segue/continua fechado à espera de que se mude

A empresa tem aceite substituirlo como se lhe pediu desde/a partir de a Câmara Municipal. O PSOE critica que a obra não esteja acabada 13 meses depois de/após seu início

 

O quiosque da praça/vaga de Santa Marta que se mudará, fechado e rodeado de grades, ontem. - S. GARCÍA

Cabezas junto à fonte de O {Pirulo}. - S. GARCÍA

B. C. lcb@elperiodico.com BADAJOZ
17/01/2020

Pese a que o quiosque da praça/vaga de Santa Marta, conhecida popularmente como O {Pirulo}, se instalou faz vários meses, ainda permanece fechado, rodeado de grades, e nem sequer se tem licitado sua exploração. O motivo é que a Câmara Municipal De Badajoz pediu à empresa encarregada da reforma desta praça/vaga que o mudasse, pois o que tem colocado não se corresponde com o que recolhia o caderno de encargos. A subempreitada da adjudicatária tem aceite mudá-lo, embora pediu tempo para localizar um novo.

Assim o assegurou ontem o PSOE após os esclarecimentos que recebeu da Câmara Municipal ao perguntar pelo atraso na abertura deste quiosque, fazendo's eco das queixas dos vizinhos/moradores. O porta-voz do grupo municipal socialista, Ricardo Cabezas, antes de obter a resposta, tinha comparecido na própria praça/vaga para criticar o atraso destas obras, que começaram em Dezembro de 2018, tinham quatro meses de execução e hoje ainda não estão concluídas.

Também está pendente parte da atuação prevista no perímetro da fonte, que permanece cercada. Segundo comunicou o Gabinete de Projetos ao grupo municipal socialista, o que fica por fazer é instalar medidas de segurança destinadas sobretudo a proteger aos mais pequenos, para evitar que possam cair de maneira acidentada ao copo da fonte.

Cabezas se queixou de que, embora na reforma desta praça/vaga se têm investido 320.000 euros, não recebe «o cuidado» que merece. Assim, citou que os árvores estão {faltos} de rega, pelo que o seu crescimento é «irregular» e não darão sombra no verão, e lamentou que não tenha vigilância, o que a está convertendo num «{cagadero}» de cães.

O porta-voz municipal socialista também pediu melhorar a acessibilidade da praça/vaga, pois só/sozinho há um bilhete de apenas um metro para pessoas com problemas de mobilidade ou carrinhos de compras para bebés, e considerou um erro que dos 10 bancos que há, seis não tenham apoio, do que se queixam os usuários, sobretudo as pessoas maiores/ancianidade.

Este diário/jornal solicitou informação à Câmara Municipal sobre/em relação a os processos pendentes e as críticas do PSOE, mas não teve resposta.