+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

«Os extremenhos temos um sentimento de família»

{Carolina} Yuste trouxe ontem a Badajoz seu Goya à Melhor Atriz de Distribuição, concedido pela filme ‘Carmen e Lola’ e foi recebida na Câmara Municipal pelo presidente da Câmara Municipal

 

Com o Goya 8 El presidente da Câmara Municipal e {Carolina} Yuste, ontem, com a estatueta. - S. GARCÍA

A. M. ROMASANTA
28/03/2019

Ya é toda uma celebridade, pelo menos em sua terra. A atriz {Carolina} Yuste, vencedora do Goya à Melhor Atriz de Distribuição por seu papel no filme Carmen e Lola na última edição dos prémios que outorga a Academia das Artes e as Ciências Cinematográficas de Espanha, foi recebida ontem no Câmara Municipal De Badajoz pelo presidente da Câmara Municipal Francisco Javier Fragoso, quem, após um encontro com a atriz, fez umas declarações aos meios aos que manifestou que este prémio o sente Badajoz como seu. «El Goya não é só/sozinho de {Carolina}, é em parte da cidade, que se sente muito orgulhosa», manifestou. {Carolina} Yuste também tem sentido «o calorzinho» da pessoas de sua região. «O digo muito, na Extremadura, entre nós temos um sentimento de família, não é uma questão patriótica, mas tenho sentido que isto era parte da minha família», comentou.

Por enquanto sua atividade profissional não mudou muito, após receber/acolher o Goya, segundo disse, mas sim «foi uma loucura absoluta» porque este prémio tem servido para que o filme volte a projetar-se em mais salas de cinema e possa vê-la mais pessoas, à que está servindo «para muitas coisas: para enfrentar-se a seus medos ou a suas famílias porque não os aceitam pelo que seja, ou para {empoderarse} como mulheres». Temos de {recordar} que Carmen e Lola narra as dificuldades que atravessa a história de amor entre duas mulheres ciganas cujo ambiente não aceita esta relação.

A atriz participará esta tarde na Diputación de Badajoz nas Jornadas Mulher e Sociedade A Mulher nas Artes Cénicas, promovidas pela Associação de Mulheres Progressistas. Em relação a isto mencionou que embora houve mudanças no sector, a mulher {continúja} tendo problemas porque os produtores continuam a ser homens. «Mas aí estamos, lutando». Para esta jovem atriz, o verdadeiro prémio que recebeu foi poder/conseguir fazer cinema «nuns tempos complicados». Ontem celebrava-se o Dia Mundial do Teatro, ao que {Carolina} Yuste referiu-se também, pois segundo disse «o teatro é meu casa, te dá muitas possibilidades de criação». Agora precisamente está de digressão com Falar por falar.

Segundo Fragoso, «{Carolina} simboliza a todos os jovens de Badajoz, da Extremadura, que têm sonhos, aos que queremos transmitir que muitas vezes se podem cumprir».