+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A construção do novo colégio de Cerro Gordo começa amanhã

A associação critica o atraso e pede que a Junta solicite já o chão para um centro de Ensino secundário. A Junta diz que a empresa comunicou que «na quinta-feira começam os trabalhos na parcela»

 

Recriação do que será o pátio do recreio. - S. GARCÍA

Parcela na qual se fará a escola. - A CRÓNICA

F. LEÓN
27/02/2019

Às críticas da Associação de Vizinhos de Miradouro de Cerro Gordo pelo novo atraso no início dos trabalhos de construção do Colégio Pública de Educação Pre-escolar e Primária (CEIP) deste bairro, a Conselheria de Educação e Emprego da Junta de Extremadura tem anunciado que, «a partir de esta próxima quinta-feira, e tal como nos informou a empresa adjudicatária, começarão os trabalhos na parcela». E que «os primeiros trabalhadores que se abordarão serão a «colocação das grades» perimetrales, sobre o terreno cedido pela Câmara Municipal para esta nova infraestrutura educativa, confinante com as ruas Batalha de Torres Vedras e de Valência.

Após anos reivindicando a construção de um colégio em Cerro Gordo, a conselheira de Educação apresentou o projeto em Maio de 2017, estimando nessa altura que as obras poderiam começar em verão de 2018 para finalizá-las a princípios de 2020 para pôr início do curso 2020/2021.

O projeto  adjudicou se à UTE formada por Sehuca SL e Conedavi SLU, em 4.478.976 euros --o preço de licitação foi de 4.608.000 euros--, em finais de 2018 e  formalizou se o contrato em Janeiro deste ano, anunciando nessa altura que as obras começariam em finais de Janeiro. se bem depois se disse que em meados de Fevereiro.

E agora, superadas ambas datas, a associação de vizinhos criticou o novo atraso pois, assinalou a este jornal que «queremos fazer constar que levamos anos reivindicando a criação de um colégio de Ensino Básico; que durante tudo este tempo os vizinhos do bairro manifestaram se em várias ocasiões, fazendo uma proposta reivindicativa e andando com os meninos desde Miradouro de Cerro Gordo até Educação». E acrescentou que «se fez posteriormente uma classe para os meninos no solar onde irá localizada a escola, com muita participação de meninos com as suas esperadas classes, e de adultos».

ENTRE JANEIRO E FEVEREIRO / Segundo o presidente da associação, Antonio Osorio, «no passado ano, nomeadamente em Outubro de 2018, nos recebeu em Mérida o presidente da Junta de Extremadura e em dita reunião nos manifestou que as obras da escola começariam em finais de Janeiro de 2019 e que se respeitaria que a escola estaria funcionando nos prazos que se disseram, que seria para o ano 2020/2021, mas isso não aconteceu».

Osorio assinalou que «em datas recentes  manifestou se desde Educação que as obras começariam em mediados deste mês de Fevereiro. E naturalmente, ali não se fez absolutamente nada». E acrescentou que «a preocupação da associação de vizinhos é que a construção deste centro educativo tem um prazo de execução de 18 meses, mas muito nos tememos que como não comece imediatamente, os prazos para o curso escolar 2020/2021 não se vão a cumprir».

CENTRO DE ENSINO SECUNDÁRIO / Por isso, disse o presidente da associação, é pelo que pedem à Junta e à empresa adjudicatária do projeto, «que de uma vez por todas se dê começo aos trabalhos pelo bem dos meninos».

Mas a associação já transferiu a Educação a necessidade de programar a construção de um centro de Ensino secundário. Assim, «na reunião de Outubro em Presidência da Junta, assinalamos que solicitassem à Câmara Municipal a parcela para a construção de um cetro de Ensino Secundário, que já é muito necessário no bairro, algo que a Junta comprometeu-se a estudar».

Agora, assinala que «os vizinhos perdem a paciência pela falta de sensibilidade com que leva-se este tema». E que «queremos o iminente começo das obras, que se respeitem os prazos para que no curso escolar 2020/2021 os meninos do nosso bairro possam assistir às aulas».

O PROJETO da escola/ Por outro lado, cabe recordar que a escola de Cerro Gordo  levantar-se-á sobre uma parcela de 9.620 metros quadrados, com uma superfície total construída no prédio de dois plantas e um semicave de 7.420 metros.

O novo centro terá carácter bilingue e contará com três unidades para meninos de 2 a 3 anos, nove unidades para Infantil e 18 para Primária. Além disso, contará com 750 alunos e 42 docentes.

A rés-do-chão do prédio albergará as salas de aula de Infantil e uma de usos multiplos, uma zona geral, o ginásio, o sala de jantar, a biblioteca, espaços administrativos, a sala de professores e uns armazéns.

As salas de aula de Primária  situar-se-ão na primeira planta e os espaços exteriores contarão com dois pistas polidesportivas, horto e caixa de areia.

O acesso pedonal estará por Batalha de Torres Vedras e os veículos entrarão por Batalha de Valência, e terá 45 lugares de estacionamento no cave.