+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A câmara municipal assinará 241 contratos com o Plano Experiência

O sindicato USO critica a discriminação económica»

 

A. M. R. BADAJOZ
24/10/2019

Antes do 30 de Novembro têm que estar assinados os 241 contratos que vai a realizar a Câmara Municipal De Badajoz com cargo ao Plano de Emprego de Experiência, que subsidia a Junta de Extremadura com 12.000 euros por posto de trabalho, pelo que a Badajoz lhe têm correspondido 2.840.000 euros.

Os contratos são de um ano e de novo os postos de auxiliares de ajuda a domicílio são os que levam-se a {palma}, com 155 praças/vagas. Outras 22 são para auxiliares de jardinagem e 15 para auxiliares administrativos. O resto são de auxiliar de biblioteca (1), de informática (2), manutenção (5), povoados (3), cemitérios (8), alvenaria (6), auxiliar de turismo (4), organização de eventos (1), guia de museu (1), monitor de lazer e tempo livre (2), monitor desportivo (4), monitor desportivo de maiores/ancianidade (4), monitor sociocultural (2), 5 de ordenanças e uma praça/vaga de professor de {clarinete}. O Sexpe se encarrega da pré-selecionar aos candidatos/candidatas, vários por praça/vaga, cujo lista já tem remetido à Câmara Municipal. A lista se fez pública ontem e os selecionados têm até amanhã para apresentar alegações. Salvo nas praças/vagas de ajuda a domicílio, para o resto a Câmara Municipal convoca umas provas seletas, que se desenvolverão possivelmente os dias 4, 7, 11 e 12 de Novembro, segundo explicou ontem a vereadora de Recursos Humanos, Marcos {Mogena}.

Ao fio deste anúncio, o USO denunciou «os agravos comparativos» existentes entre o pessoal temporal e o resto de trabalhadores da Câmara Municipal. O sindicato criticou além disso a «discriminação» económica entre diferentes categorias profissionais do Plano Experiência e que as auxiliares de ajuda a domicílio não se submetam a nenhuma prova de seleção.