+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Assembleia provincial orçamenta 235 milhões para 2020, com 62 de investimentos

Gallardo qualifica o orçamento de «coerente, comprometido e que avança na Agenda 2030». Baseado em serviços públicos para os povos/povoações, luta contra a despovoamento e a coesão social

 

Gallardo com todos os deputados do grupo socialista da Diputación de Badajoz, ontem, em Cabeza del Buey. - ASSEMBLEIA PROVINCIAL/S. RODRÍGUEZ

F. LEÓN lcb@elperiodico.com CABEZA DEL BUEY
24/10/2019

El presidente da Diputación de Badajoz, Miguel Ángel Gallardo, apresentou ontem acompanhado dos deputados do grupo socialista, na Universidad Popular de Cabeza del Buey, a proposta de orçamentos para 2020 que levará a plenário/pleno em Novembro, com uma previsão de rendimentos do Estado de 2%. Umas contas «para uma província solidária e sustentável». Apresentado ontem após um encontro de dois dias de trabalho de deputados e técnicos na localidade de Muñoz Torrero , o orçamento cresce até os 235 milhões de euros, 1,5 mais que o atual.

É, manifestou, um orçamento destinado «a manter os povos/povoações com vida, a políticas para as pessoas». Também «comprometido, coerente e cumpridor», baseado em três eixos: «Serviços públicos básicos para os municípios; {vertebración} territorial e luta contra a despovoamento; e coesão social». Para além de avançar «no cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável da Agenda 2030, através da Estratégia 2019-2023».

As contas de 2020 cumprem, afirmou, «com a estabilidade orçamental, a regra de despesas e com dívida zero», e destinam 62 milhões de euros a investimentos.

INVESTIMENTOS / Das investimentos destacou, em relação ao primeiro eixo, 1,3 milhões para assistência e cooperação municipal; 234.000 {€} para criar a Escola de Formação de Inovação Local e Banco de Boas Práticas, e 50.000 para novos portais de transparência,.

No segundo, 5,5 milhões para adiantamentos {reintegrables}, ao 0% «para ter Câmara Municipal saneados, dinâmicos e valentões». Em infraestruturas: 8,19 milhões para convénios com outras administrações, como a estrada ‘E’ de {Cíjara}, a de Olivença, ou Costa Dulce de Orellana, para além do Plano de Estradas, com 7,8 milhões; 3,6 para o segundo Plano de Infraestruturas Sociosanitárias; e 1 para manutenção de caminhos públicos.

Também há 6 milhões para o Plano de Emprego com a Junta e a assembleia provincial de Cáceres; 2,5 para o Dinamiza-Emprego, para além do Dinamiza para obras, que terá 14 milhões e carácter {bianual}, com 7 para neste ano; ou 450.00 {€} para o Plano de {Capacitación} de desempregados e ajudas à criação de empresas.

Gallardo fez especial finca-pé na economia verde e circular, «apostando em a inteligência» com 596.000 {€} para {Smart} Província; e {Smart} Energia, dotada de 6,7 milhões para 74 atuações em 48 municípios.

Outro aspeto destacado foi o Plano Depura para continuar a fazer depuradoras em municípios, com 1,5 milhões; 700.000 {€} para o Plano de Mobilidade Urbana com o que se instalarão pontos de recarga/recarrega para veículos elétricos; 262.000 para lutar contra as alterações climáticas. Para a luta contra a exclusão financeira com caixas automáticas, 750.000, para combater a despovoamento, bem como 1,1 milhões para a rede de alojamentos rurais e rede inteligente de ‘{mupis}’, ou 45.000 para ações na Reserva da Biosfera, em La Siberia.

No terceiro eixo, destacou ações corretoras de desequilíbrios «apostando em a educação, a cultura, o desporto e os valores sociais». Também com um aumento de 200.000 {€} para cooperação internacional, com quatro projetos de carácter singular.

Além disso, o orçamento contempla 3,1 milhões para cultura e desporto, 4,2 para os conservatórios e 1,3 para a Residência Hernán Cortes.

ÓRGÃOS AUTÓNOMOS/TRABALHADORES INDEPENDENTES /Quanto a seus órgãos autónomos/trabalhadores independentes, o {OAR} contará com 13,3 milhões; Tauromaquia 950.350 {€}; Promedio 32,4 milhões; e o de incêndios ({CPEI}) 20,7 milhões.

A assembleia provincial gerirá projetos europeus por montante de 11,6 1 milhões em diferentes áreas de trabalho, como Desenvolvimento rural e Sustentabilidade, Fomento e Transformação digital.

Gallardo assinalou que «a assembleia provincial, os 165 municípios, as 39 freguesias e as 16 entidades locais menores vão mais além aplicando suas políticas ao cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável».