+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A via que conetará o polígono com a EX-300 já está redigido e orçamentado

O investimento será de 466.000 euros para uma via de dobro sentido, larga e com estacionamentos. Deveria ter-se construído antes, mas não se fez porque a empresa não cumpriu o contrato

 

Rotunda da estrada Badajoz que conetará com a via que chegará ao polígono industrial Terra de Lamas. - R.C.

RODRIGO CABEZAS epalmendralejo@gmail.com ALMENDRALEJO
08/04/2019

O projeto para a construção do via que deve conetar o polígono industrial Terra de Lamas com a EX-300 (estrada de Badajoz) já está redigido e foi incluído para sua execução nos orçamentos municipais de 2019. Esta é uma das atuações mais demandadas pelos empresários da cidade que consideram imprescindível esta conexão para o desenvolvimento empresarial duma zona chave para a economia de Almendralejo.

O projeto treinador para sua execução conetará o polígono industrial com a rotunda central da estrada de Badajoz, a que figura à altura da antiga azeitoneira Ramo. Será uma via de grande largura, de dobro sentido, com caixas de estacionamento ao passar pelas fachadas de várias empresas e indústrias, uma nova rede de iluminação pública, novas redes de saneamento e a edificação de um ponte/feriado de betão, já que a via cruza parte do arroio {Harnina} e é obrigatória a construção deste ponte/feriado.

Está previsto um investimento de 466.000 euros financiados com uns 140.000 euros da reserva que a Câmara Municipal dispõe pelo incumprimento do contrato da empresa encarregada de urbanizar na altura própria o polígono industrial Terra de Lamas, e outros 260.000 que estão incluídos na verba/partida de financiamento com dívida de longo prazo, isto é, com a possibilidade de formalizar empréstimos para investimentos.

Obra abandonada/ Este via que tem de conetar a EX-300 com o polígono industrial deveria ter-se realizado faz muito tempo, mas a empresa encarregada de urbanizar o polígono incumpriu o contrato. Foi em 2008 quando, acolhidos ao plano {E1}, se fez um projeto de infraestruturas para urbanizar tudo o polígono Terra de Lamas. A obra foi adjudicada a uma união temporal de empresas conformada por {AGG} Ocidental e {GEA} 21 S.A. Entre os motivos que deram-se para escolhê-la estava que tratava-se de uma das ofertas mais vantajosas a nível económico entre a que se tinham apresentado e porque apresentava também umas melhorias que lhe converteram na melhor.

No entanto, das três melhorias apresentadas nenhuma se cumpriu. Uma, precisamente, era a construção deste via para conetar a estrada de Badajoz com o polígono industrial. Outra foi facilitar a conexão da EX-359 (estrada de circunvalação) com o polígono industrial através do via que sai desde a ITV. Não se fez e teve que ser terminada pela Junta de Extremadura. Também não se construiu uma rotunda na intersecção da Vereda Coroa com a circunvalação. Por último, também não se executou a adequação de todas as zonas verdes do ambiente do polígono.

Perante este facto/feito, em Novembro de 2011, se {recepcionó} a obra que sim estava feita e se decidiu {incautar} a fiança depositada pela empresa à firma/assinatura/assina do contrato por não ter realizado as melhorias comprometidas. São uns 140.000 euros, que a Câmara Municipal reservou para isso, já que esse dinheiro só/sozinho pode ser destinado a tal fim.

Durante estes últimos anos, desde a equipa de governo consideraram dar-lhe prioridade a outros projetos, embora sempre tendo muito pendente a execução deste via. Agora, em 2019, se tem incluído, definitivamente, no orçamento e poderia ver a luz para melhorar uma conexão muito necessária.