+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Saber circular, cadeira obrigatória

Um seminário do centro de professores e recursos permitiu a quatro agentes da policia municipal e um membro do parque de obras habilitar um circuito de segurança via H A polícia insiste em que é necessário aprender cedo as normas de trânsito

 

Trânsito 8 Alunos aprendem a circular respeitando os sinais. - &{lt};{br}/&{gt};

Instrutivo 8 Os escolares também aprendem a ser peões. - &{lt};{br}/&{gt};

RODRIGO CABEZAS
15/04/2019

Fernando Rastrollo e Jesús Pérez, dois agentes da Policia Municipal de Almendralejo, levam anos insistindo em que é necessário que os escolares conheçam bem, como a {palma} de sua mão, todas os sinais de trânsito e suas possíveis interpretações. Durante anos têm tentado formar em matéria de educação via em colégios e institutos a os seus alunos, mas com uma cadeira pendente: dispor de um parque de trânsito infantil no qual expressar com clareza todos estes conhecimentos.

À ideia se somaram dois companheiros, Manuel Mesías e Francisco Nogales e, especialmente, contam com colaboração de {Juanma} {Ortiz}, do parque de obras da Câmara Municipal cujas mãos têm pintado o que hoje é um circuito para formar em segurança via que está instalado num dos pavilhões traseiros do Palácio do Vinho.

Tudo foi possível graças a um seminário do Centro de Professores e Recursos de Almendralejo que decidiu dar este oficina de educação via. Alunos de todos as escolas, dos cursos de quarto, quinto e sexto, estiveram indo em grupos para praticar sobre/em relação a bicicletas e entender que é a circulação/trânsito e como temos de interpretá-la.

«Temos tratado de representar todas as situações possíveis de trânsito que se podem encontrar em Almendralejo. Os jovens vêm muito surpreendidos. Muitos não conhecem algumas noções básicas e vão sair de aqui com uma ideia muito concreta/concretiza de como saber circular», diz Fernando Rastrollo.

Sobre/em relação a o circuito há semáforos conetados, passos de peões, {stop}, cedência de passagem, estacionamentos de bicicletas, {dobles} sentidos e até uma rotunda milimetricamente edificada.

«Uma das funções da polícia deve ser a prevenção de acidentes e dar-lhe ferramentas aos jovens para que tenham os conhecimentos adequados», precisa Rastrollo, quem insiste em que as escolas devem dedicar parte de suas classes à segurança e educação via.

Durante vários dias, os agentes estiveram ensinando aos escolares a circular. O circuito levantou muita expectativa em determinados sectores sociais, especialmente entre os professores dos centros educativos, já que se trata de um espaço cuidado ao detalhe, ordenado e com a ideia de que se configure como um espaço estável no tempo para que os meninos de hoje sejam os melhores condutores do amanhã.