+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O PP «aconselha» não mudar os empréstimos aprovados para pagar aos fornecedores

{Lobato} pede ao PSOE que cumpra a promessa de descer a tarifa da água

 

Carlos González, J.García Lobato e J.Alberto Pérez, na sede do PP. - R.C.

REDACCIÓN ALMENDRALEJO
26/10/2019

O Partido Popular (PP), através de seu presidente José García Lobato, tem aconselhado ao plantel/elenco de governo que não modifique as condições das operações de empréstimos que se aprovaram em 2012 para o pagamento a fornecedores, um tema que será tratado no próximo plenário/pleno.

O expresidente da Câmara Municipal assinalou que esta mudança suporia «uma operação na qual se pagariam mais interesses contra das advertências da Tesouraria».

Ainda diminuem 5,5 milhões por pagar deste empréstimo e segundo o apresentado pelo Governo Central se darão dois anos de carência e se teria que pagar esta quantidade/quantia nos períodos de 2022 e 2023. Lobato apoiou sua explicação num relatório/informe emitido pela Tesouraria Municipal que avisa de que dita operação «seria inviável para este Câmara Municipal».

Lobato aproveitou sua comparência perante os meios para questionar a promessa realizada pelo Jogo/partido Socialista sobre/em relação a a descida da tarifa da água. Na altura própria, o PSOE apelidou de «injustificado» o aumento aprovado pelo PP e inclusivamente interpôs um recurso. O Tribunal Superior de Justicia de Extremadura (TSJEx) deu a razão aos socialistas, embora a Câmara Municipal, governado nessa altura pelo popular Lobato, pôs um recurso de cassação perante o Supremo. Segundo o presidente do PP, se agora o PSOE o segue/continua tendo claro, «só/sozinho tem que ir ao Tribunal Supremo e retirar o recurso» e descer a água.