Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 20 de septembro de 2019

O suicídio se pode previr

Hoy, 10 de setembro se comemora o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, salientando que previr o suicídio é tarefa de todos

REDACCIÓN MÉRIDA
10/09/2019

 

A morte por suicídio, isto é, a que se provoca a própria pessoa, continua a ser hoje um tabu e ao mesmo tempo uma realidade dorida. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, mais de 800.000 pessoas morrem ao ano no mundo por suicídio, uma cada 40 segundos aproximadamente. Na Extremadura se {suicidaron} 77 pessoas no ano 2017, com uma taxa por 100.000 habitantes (7,17) ligeiramente inferior à média/meia espanhola. Além disso, por cada pessoa que se suicida se calcula que entre 6 e 8 pessoas se vêem afetadas de maneira direta (familiares, amigas e amigos, profissionais…).

A magnitude do drama que supõe o suicídio o converte num problema de Saúde Pública, isto é, que exige uma intervenção preventiva por parte da sociedade porque nos pode afetar a todas e todos. Esta intervenção deve ser multisectorial, implicando não somente ao âmbito sanitário, mas também ao social, educativo, laboral, judicial e aos próprios meios de comunicação.

A conduta suicida é a consequência duma interação complexa de fatores biológicos, genéticos, psicológicos, sociais, ambientais e situacionais. E é falso apresentá-lo como secundário a uma única razão, dificuldade ou problema sobrevindo.

A evidencia cientista dice-nos que com os apoios e intervenções adequados o suicídio é evitável. O suicídio é uma saída permanente e irreversível a situações temporárias e problemas de saúde mental tratáveis.

MITOS / Outro dos mitos mais frequentadores é que falar de suicídio incrementa o risco de cometê-lo. Falar abertamente e com confiança sobre/em relação a as ideias de suicídio pode resultar uma maneira eficaz para evitá-lo, reduzindo o isolamento e o sofrimento da pessoa e aumentando as possibilidades de que procure e receba ajuda.

O 10 de setembro do ano passado 2018 o Servicio Extremeño de Salud pôs em marcha o I Plano de Ação para a Prevenção e Abordagem das Condutas Suicidas na Extremadura, que desenvolve os objetivos e ações recolhidos no III Plano Integral de Saúde Mental da Extremadura 2016-2020. Seus 9 objetivos, alinhados com as propostas e recomendações da Organização Mundial da Saúde, procuram melhorar a prevenção, a deteção e o tratamento das condutas suicidas.

Assim, desde a sua posta em marcha, se levou a cabo como primeira fase uma estratégia formativa em deteção e abordagem das condutas suicidas, mediante cursos presenciais e on line através da Escola de Ciências da Saúde e da Atenção Sociosanitária, que permitiu a formação de 170 profissionais da Rede de Saúde Mental da Extremadura. Está previsto continuar com a formação de Atenção Primária durante o segundo semestre de 2019.

Além disso, o Plano de Ação para a Prevenção e Abordagem das Condutas Suicidas na Extremadura se apresentou nos comités de seguimento de outros Planos Integrais da Conselheria de Saúde e Serviços Sociais, e se tem incluído formação em avaliação e gestão do risco suicida na Formação Sanitária Especializada de Saúde Mental, bem como da especialidade de Medicina e Enfermagem Familiar e Comunitária para melhorar a deteção, avaliação e intervenção face ao suicídio nos diferentes dispositivos do Servicio Extremeño de Salud.

Se está elaborando material informativo para fomentar a sensibilização da cidadania sobre/em relação a a importância dos fatores de proteção e bem-estar psicológico em Redes Sociais, bem como uma guia de ação {tutorial} para a promoção da saúde mental no âmbito educativo em colaboração com a Conselheria de Educação que será apresentada o próximo mês de Novembro.

Em relação à melhoria do abordagem das condutas suicidas, se está a trabalhar com profissionais na definição do Código Suicídio, que pretende dar uma resposta coordenada, rápida e eficaz às pessoas com risco de suicídio, através da deteção {protocolizada}, uma intervenção e um seguimento proativo.

As notícias mais...