Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 24 de maio de 2018

O prémio de jornalismo Francisco Valdés já tem semifinalistas

O diretor do ‘Marca’, Juan Ignacio Gallardo, preside neste ano o júri. O jornalista Pepe Oneto, dará uma conferência na gala do prémio

RAÚL HABA prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com DON BENITO
15/05/2018

 

A edição número 21 do Prémio Nacional de Jornalismo Francisco Valdés já tem finalistas, tal como anunciou ontem em conferência de imprensa a Vereador de Cultura, {Natalia} Blanco junto ao diretor da Biblioteca Francisco Valdés, Agustín Mohacho. A vereadora deixou clara a aposta da equipa de governo municipal por este certame, que é sinónimo de convivência, democracia e liberdade de expressão, incidiu. Este prémio se falhará no decurso duma gala que terá lugar o 8 de Junho na casa de cultura {dombenitense}.

Se apresentaram um total de 168 trabalhos jornalísticos na modalidade A (opinião, reportagens, crónicas, editoriais) e 14 na modalidade B (estudantes universitários de jornalismo e comunicação). A comissão leitora esteve integrada como em anos anteriores por pessoas independentes que escolhem e selecionam que trabalhos são melhores. E depois de/após várias reuniões e leituras, já têm determinado os dez semifinalistas. Dita comissão leitora está formada por {Natalia} Blanco, Manuel Gallego, Daniel Cortés, Yolanda Regidor, Pablo Fernández, {Dámaso} {Giráldez}, Mercedes Gallego, José Luis Capilla, Sebastián De a Peña, Diego Soto, Raúl Haba e Agustín Mohacho.

Os dez semifinalistas são: {Baltar} García-Peñuela, com o artigo, {Ferlosio}, noventa anos e novo livro, do meio {Jot} {Down}; {Constenla} {Fontenla}, com o artigo Intimidades de {Arturo} {Barea}, publicado em El País; Cristina Fanjul Alonso, com o artigo Evolução a golpe de {whatsapp}, do Diário/jornal de León; Jesús Galavís Reyes, com o artigo A procissão vai por dentro, do Diário/jornal Hoy; Diego González Pérez, com o artigo Poesia em {braguetas}, de Revesta o Espelho; Inma Muro, com o artigo, Dinheiro por silêncio, de {Interviú}; Manuel Peñálver Castillo com o artigo O Idealista de Ibarra (1780), uma jóia {bibiliográfica}, do Diário/jornal de Almería; Francisco Rodríguez Pastoriza, com o artigo Os três enterros de {Fígaro}, de Jornalistas-é.com; José Tono Martínez, com o artigo Estruturando Espanha por Santiago do diário/jornal ABC; e Fátima Uribarri Bilbao, com o artigo O grande amor de Glória Fortes, do meio XL Semanal.

O júri estará formado pelo presidente, Juan Ignacio Gallardo, diretor do diário/jornal Marca; o secretário e representante da comissão leitora, {Dámaso} {Giráldez}, catedrático de Língua; e os vocalismos {Charo} Careca, diretora Canal Extremadura Rádio, {Fabián} {Vázquez}, chefe de Informativos Cadena Cope Extremadura e Cristóbal González Montilla, vencedor do Prémio Francisco Valdés 2017. Elas serão as pessoas encarregadas de escolher o trabalho vencedor e os dois {accésit} que se outorgam.

O erro do júri se dará a conhecer durante o desenvolvimento do ato que terá lugar o dia 8 de Junho às nove da noite na Casa de Cultura de Don Benito e que neste ano tem como jornalista convidado ao vencedor do Santiago Castelo de 2016, Pepe Oneto, que oferecerá uma conversa sobre/em relação a o difícil mundo laboral e outras perspectivas às que se enfrentam as pessoas que finalizam seus estudos de jornalismo e comunicação em Espanha. Além disso, o ato estará animado pelo grupo {Mistyc} {Jazzy} com a voz de Silvia Valadés.

As notícias mais...