Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 22 de septembro de 2018

Manuel Loné recebe o prémio Inocente por o seu trabalho em Cáritas

La arrecadação da entrada se destina à compra de brinquedos para meninos. Foram finalistas quatro coletivos que trabalham pelos desfavorecidos

SOLEDAD GÓMEZ prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com DON BENITO
02/01/2018

 

La sétima edição da Gala Inocência, organizada pela agrupamento de teatro {amateur} {Alahora} Produções, voltou a encher o teatro As Vegas de almas solidárias dispostas a dar o seu contributo por uma boa causa. Mas além disso, deu a oportunidade de reconhecer o trabalho dalgumas pessoas e coletivos que optavam a ser premiados por o seu trabalho social. Manuel Loné García, que já foi finalista também em 2015, se levantou com o prémio Inocente do ano, por o seu trabalho à frente de Cáritas de la Santa Cruz. Leva mais de 40 anos trabalhando pelas pessoas que mais o necessitam e comprometido com seu bairro. Este galardão honorífico pretende reconhecer o trabalho e a dedicação dalguma pessoa, coletivo ou instituição pública ou privada, por sua trajetória, trabalho ou implicação no desenvolvimento de atividades solidárias e humanitárias.

Como em anos anteriores, a arrecadação das entradas, que tinham um preço de 3 euros, se destina à campanha de recolhida de brinquedos da Câmara Municipal, para que perto de 250 meninos {villanovenses} de família com escassos recursos possam receber/acolher presentes este natal.

FINALISTAS / O resto de finalistas que optavam ao galardão são a Associação Anima, que cumpre 20 anos, e era candidata por o seu trabalho de atenção, defesa dos direitos dos animais e seu trabalho de sensibilização social. Em Rede {SOS} Refugiados, foi outro, sendo esta uma plataforma cívica que consegue recursos e põe em marcha ações para ajudar à população deslocada pela guerra de Síria e Irak, para além de trabalhamos/trabalhámos também na zona do {Sahara}. La Irmandade de Nossa Senhora dos Dolores, era outra dos candidatos por o seu trabalho social centrada especialmente na infância e a adolescência, ao passo que colabora com a campanha de brinquedos da Câmara Municipal. O roupeiro solidário do bairro do Pilar, do qual se encarregam os maiores/ancianidade do centro do bairro optou também ao prémio Inocente do ano, por seu trabalho de receção, seleção e preparação da roupa que depois entregam a pessoas com poucos recursos.

O ano passado resultou premiada {AFAD} Recorda Extremadura, a associação de doentes de Alzhéimer e outras demências senis e seus familiares. Desde 2011 {Alahora} Produções organiza esta Gala do Inocente, e nesta ocasião quis somar-se à campanha de recolhida de brinquedos que a Câmara Municipal tem em marcha junto a outros coletivos.

Por seu lado, o presidente de {Alahora} Produções, Paco Trujillo, felicitou à Câmara Municipal pela posta em marcha desta campanha «muito importante porque do que trata é de oferecer ilusão/motivação aos meninos». Um menino sem infância não é menino e sem brinquedos não pode usufruir da infância, pelo que «nos pareceu uma iniciativa necessária porque sensibiliza sobre/em relação a a necessidade que os meninos têm de usufruir», assinalou.

La gala teve à jornalista Ana Pecos como {madrina} e foi apresentada pela monologuista Paqui Chaves. Além disso, o evento contou com a colaboração duma vintena de artistas que com seu dança, música, magia, teatro e humor, entre outras especialidades artísticas, fizeram uma gala dinâmica e divertida.

As notícias mais...