Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 21 de novembro de 2017

Gravam um documentário histórico em várias povoações da zona

Trata sobre/em relação a a epidemia de sífilis dos séculos XVI e XVII que {asolo} Europa. {Zalamea}, Valle de la Serena, Guadalupe e Don Benito, entre as localizações

RAÚL HABA prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com DON BENITO
30/08/2017

 

Os episódios históricos {acontecidos} na Extremadura e os cenários naturais que possui são fonte de inspiração de muitas produtoras de cinema e televisão. O exemplo que tem tido mais repercussão nos últimos tempos foi a rodagem de Jogo de Tronos em Cáceres e seu ambiente.

Don Benito e várias povoações das Vegas Altas e La Serena, vão ter também seu vazio neste {mundillo}, embora com produções muito mais modestas e inspiradas em acontecimentos reais. A produtora {MDS}-Média/meia {Diffusion} {Studios}, baixo/sob/debaixo de a direção de Pepe Caballero, está levando a cabo a produção de um largometragem de corte documentário que leva por título Os Hospitais docentes de Guadalupe, a resposta hospitaleira à epidemia de {bubas} do Renascimento.

Trata-se de a adaptação do livro do médico e escritor Agustín Muñoz Sanz, com guião a cargo da apresentadora de televisão e jornalista extremenha Glória {Pajuelo}, e o próprio autor.

A temática abrange a epidemia de sífilis que assolou Europa no século XVI e durante tudo o XVII, onde o Mosteiro de Guadalupe, ao dispor duma rede assistencial de quatro hospitais e docente e investigadora escola de medicina, foi ponteiro neste episódio histórico.

As gravações se estão levando a cabo no próprio Mosteiro de Guadalupe, os lugares nos que se localizavam os antigos hospitais e a {puebla}; o Hospital de Todos os Santos de Lisboa, pela sua relação com os hospitais extremenhos; Zalamea de la Serena; o Museu Casa Lavradora de Valle de la Serena e a capela de Nossa Senhora de Guadalupe de Don Benito, onde se levou a cabo a gravação dos totais e entrevista ao autor, que aparecerão no documentário.

Nas recriações históricas deste trabalho intervirão atores e atrizes de talha internacional como, Mario Zorrilla, Luzia {Álvarez}, Alba {Ferrara} e Mario Muñiz de Urquiza entre outros. Os compositores {Antolín} {Benítez} e {Guss} Martín serão os encarregados do grupo sonora e as melodias que soarão de fundo.

Um interessante tema que narra, segundo o autor, o assolamento duma epidemia que começou com muito alta probabilidade em Espanha na década final do século XV após o descobrimento do Novo Mundo e se disseminou por Europa e Ásia durante o século XVI, em paralelo ao Renascimento.

É um dos acontecimentos epidemiológicos mais importantes da história da humanidade, superado só/sozinho por outras duas crise epidemiológicas secundárias a infeções; a peste que assolou a Idade Média e a pandemia de gripe de 1918. A primeira matou a 25 % da população europeia; a segunda afetou a mais de 100 milhões de pessoas e produziu mais de 40 milhões de mortes.

Segundo afirma o autor, o acontecimento histórico que recria este documentário, a epidemia de sífilis, teve desde as óticas sanitária, social e política uma importância equivalente à sida no século XX.

Os Hospitais docentes de Guadalupe se distribuirá a nível internacional para sua emissão em diferentes canais em Espanha e {Méjico} e se apresentará a diferentes festivais de cinema, na secção de largometragem documentário.

As notícias mais...