Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 23 de septembro de 2017

Convocado o segundo prémio de investigação juvenil Isabel Gallardo

La organização tem alargado a alunos de Ensino secundário a idade de participação . O prazo de admissão de trabalhos está aberto até Maio de 2018

RAÚL HABA prov-badajoz@extremadura.elperiodico VILLANUEVA DE LA SERENA
06/09/2017

 

A Câmara Municipal de Villanueva de la Serena e a Federação Extremenha de Folclore convocam o segundo prémio de investigação juvenil Isabel Gallardo, que foi apresentado ontem na câmara municipal pela vereadora de Cultura, {Mónica} {Calurano}, e o presidente da federação de folclore, Francisco Muñoz.

O prazo de apresentação de trabalhos está aberto até ao 2 de Maio de 2018. O prémio chega a sua segunda edição e tem uma dotação económica de 300 euros para o vencedor. Sua finalidade é incentivar entre os jovens a investigação e o conhecimento do rico folclore da nossa região.

{Mónica} {Calurano} destacou que a convocatória do prémio pretende «pôr em valor dentro do âmbito educativo a importância que tem a investigação, bem como incentivar aos jovens a que tenham inquietudes pelo folclore e a cultura extremenha».

MUDAM AS BASES / Por esta razão, a vereadora animou aos docentes e aos responsáveis educativos para que façam parte deste projeto. De facto, e segundo apontou, a implicação de todos eles é importante e por esta razão se mudou a data da convocatória fazendo-a coincidir com o início do curso escolar. Além disso sublinhou a mudança duma das bases, alargando a idade de participação para propiciar assim também o que alunos de Ensino secundário possam concorrer no mesmo.

Por seu lado, o presidente da federação, Francisco Muñoz, destacou que o prémio leva o nome de Isabel Gallardo, importante {folclorista} e escritora, considerada como a figura feminina mais importante do folclore extremenho, autora de numerosos artigos na revesta do Centro de Estudos Extremenhos e Revesta de Dialetologia e Tradições Populares. Sua colaboração com {Bonifacio} {Gil} foi indispensável para editar Cancioneiro e outros muitos trabalhos.

Os trabalhos de investigação têm de referir-se às costumes, tradições, ritos, gastronomia, festas, artesanato, romances, canções, fala popular, dança, contos, lendas ou jogos. Em geral pode ser sobre/em relação a qualquer aspeto que faça referência às tradições, formas folclóricas ou à maneira de ser ou viver do povo/vila em qualquer ponto da geografia extremenha.

INDIVIDUAL Ou COLETIVA / La participação pode ser de forma individual ou em grupo, e dirige-se a jovens de até 18 anos sejam extremenhos ou residam na Extremadura. Para além da dotação económica de 300 euros do prémio, o trabalho vencedor se publicará na Revesta de Investigação Saber Popular e a assinatura gratuito durante um ano à mesma.

Temos de {recordar} que na primeira edição do prémio foram quatro os trabalhos apresentados. Uma participação que para ser a primeira vez de convocatória, se indica desde a federação, foi muito satisfatória. O trabalho vencedor foi o realizado por um grupo de alunas de Cabeza del Buey sobre/em relação a a história das ruas desta localidade. Entre outros aspetos, contavam o porquê dos nomes das ruas atualmente, porque é que se as conhece com o nome popular, e inclusivamente a denominação que tiveram durante a ditadura.

As notícias mais...