Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 25 de junho de 2018

Ciudadanos propõe eliminar o {amianto} dos prédios públicos

Quer que ambas corporações o submetam a debate plenário. A proposta advoga por criar um recenseamento que recolha onde está presente

RAÚL HABA prov-badajoz@extremadura.elperiodico.com DON BENITO
09/06/2018

 

Os grupos de ação local que pertencem à agrupamento de A Serena-Vegas Altas de Ciudadanos registaram nas câmaras municipais de Villanueva e de Don Benito de maneira simultânea uma proposta que centra-se na criação de um recenseamento para eliminar o {amianto} em mau estado dos prédios públicos.

Com o registo desta iniciativa, o agrupamento regional espera que se debata por parte dos grupos municipais de ambas povoações e se aprove nas próximas sessões plenárias, com o fim de ir retirando o material das construções de forma progressiva.

«Procuramos que se elabore um recenseamento detalhado e rigoroso dos prédios públicos, e também dos que emprestam serviços de acesso público, para detetar aqueles nos que em sua construção se tenha utilizado {amianto}, em qualquer das possibilidades que possa estar presente, seja visível ou invisível», tem detalhado o agrupamento através de um escrito/documento no qual além disso enfatizam que o fim não é outro que controlar o estado de conservação dos mesmos.

Além disso, a formação laranja tem solicitado que se ponha em marcha um plano para a eliminação e substituição progressiva de todos os materiais com {amianto} encontrados nos prédios de titularidade municipal, incluídos no recenseamento em questão, no menor tempo possível e dependendo do estado de uso no qual se encontre o material.

Neste sentido, o agrupamento recordou que o 14 de Março de 2013 se aprovou a Resolução do Parlamento da União Europeia sobre/em relação a ‘Riscos para a saúde no lugar de trabalho relacionados com o {amianto} e perspectivas de eliminação de tudo o {amianto} existente’ com uma bateria de propostas práticas para ser feito. «Entre essas propostas destaca a criação de planos de ação como o que nós estamos apresentando nos dois municípios», sublinharam desde os grupos de ação local.

Trata-se de um material que se começou a utilizar/empregar no sector da construção nos anos 40, alcançando seus máximos nos 70 e que continuou empregando-se em intervenções muito concretas até ao 2001, ano no qual se proíbe totalmente sua produção, uso e comercialização pela aplicação da diretiva. «É habitual encontrar este material em placas lisas e onduladas de coberta, caleiras, {bajantes}, jardineiras, depósitos, em falsos tetos, ardósias, etc.. Também no isolamento das conduções e equipamentos de caldeiras, aquecimentos…», têm enumerado no escrito/documento apresentado.

No documento, os membros do agrupamento recordaram que no Real Decreto 363/1995, o {amianto} está catalogado como cancerígeno de categoria/escalão 1. «Os coletivos internacionais e inclusivamente a Organização Mundial da Saúde apontam a que o {amianto} em todas suas formas e tamanhos é muito perigoso. Daí que façamos um especial finca-pé na retirada das escolas públicos», têm defendido desde Ciudadanos A Serena-Vegas Altas, ao passo que têm valorizado de forma muito positiva que as propostas se apresentem em ambos câmaras municipais cumprindo os mesmos prazos.

As notícias mais...