+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Espanha supera os 3.140 contágios de covid-19 e já som 86 os mortos

Umas 70.000 pessoas estão confinadas em Igualada e arredores

 

REDACCIÓN MADRID
13/03/2020

A pandemia mundial do coronavirus alcançou ontem, ao fecho desta edição, os 3.149 contágios em Espanha e superou os 86 falecidos numa jornada marcada pelo anúncio do plano de choque do Governo contra a doença e decisões como o fechamento de colégios em vários territórios. Entre estas medidas, a que tomou ontem a Generalitat de Cataluña, onde ontem som 316 os infetados. Ali, o Govern aceitou ontem à noite «restringir a saída de pessoas de Igualada, Vilanova do Camí, Santa Margarida de Montbui e Òdena até que se dite uma resolução modificando ou deixando sem efeito esta decisão.

A medida afetará a umas 70.000 pessoas e se toma para evitar a propagação do vírus. A capital da região de Anoia, com o pior surto de coronavirus a esse lado do Ebro, alberga já 49 casos positivos e 250 confinados, a imensa maioria sanitários, já que o paciente zero é uma enfermeira. Morreram já três pessoas.

Na comunidade de Madridel território com mais casos de toda Espanha, 1.388 em total, seu Executivo criou um comando único para pilotar a crise sanitária a cuja hierarquia estará submetida a saúde privada, à que se lhe poderá requerer o tratamento ou hospitalização de doentes de covid-19 derivados da saúde pública. Até agora somente alguns hospitais privados tinham aceite tratar a pacientes de coronavirus e sempre que estivessem subscritos a alguma mútua ou seguradora sanitária. A medida faz parte do plano integral destinado a evitar o colapso da rede hospitaleira madrilena, apresentado ontem pelo conselheiro de Saúde, Enrique Ruiz Escudero. O que não deu são detalhes de quem correrá com a fatura. «Não é o momento de debatê-lo», disse.

«É uma situação de absoluta emergência sanitária», destacou o conselheiro, que já fez público o plano depois que a presidenta regional, Isabel Ayuso, o apresentasse perante os gerentes de hospitais e sindicatos aos que disse: «É tempo de guerra». O plano inclui «hotéis medicalizados» para aqueles doentes de coronavirus em estado leve mas que por circunstâncias pessoais não queiram ou possam ser isolados em seus domicílios. Também se utilizarão as residências. Aquelas nas que se tenha detetado um contagiado com sintomas leves, este permanecerá ali. O resto de pacientes leves permanecerão em seu domicílio e nem sequer serão submetidos à prova.

Além disso, ao longo do dia se produziram os anúncios de diferentes territórios que confirmavam o fechamento de seus centros letivos. Um total de 14 comunidades suspender as aulas em todos os seus centros educativos. Todas elas se somam à Comunidade de Madrid e A Rioja, onde não há atividade letiva desde esta quarta-feira. Só Castela e Leão, que tomará a decisão hoje, e Ceuta, mantêm por enquanto as salas de aula abertas.