+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

O coronavirus se recebe a primeira vítima e os casos se elevam a 10

Trata-se de uma mulher de Arroyo de la Luz de 59 anos que viajou a Sevilla. Outras 4 vizinhas estão em estudo . Um homem de 86 anos ingressado no hospital de Plasencia para uma operação também dá positivo

 

O conselheiro de Saúde e Serviços Sociais, José María Vergeles, ontem em conferência de imprensa. - EL PERIÓDICO

ROCÍO ENTONADO region@extremadura.elperiodico.com MÉRIDA
12/03/2020

O coronavirus se recebe a primeira vítima na Extremadura, que acumula já 10 casos positivos por esta doença após confirmar ontem dois novos, um deles o mortal na área de Cáceres e outro em Plasencia. A falecida é uma vizinha de Arroyo de la Luz de 59 anos com problemas cardíacos prévios. Segundo explicou o conselheiro de Saúde e Serviços Sociais, José María Vergeles, estava ingressada em estado crítico por pneumonia na {UCI} de um hospital da capital cacerenha e o falecimento se produziu ontem de manhã. Ao não responder ao tratamento por pneumonia comum, se lhe praticaram as provas para detetar o {COVID}-19 com resultado positivo.

O contágio se poderia ter produzido durante uma excursão a Sevilla no passado 28 de Fevereiro e «por associação de contactos» com este caso encontra-se em isolamento domiciliário outra mulher de 63 anos que apresenta sintomas leves. Outras quatro mulheres que som trabalhadoras do centro de dia de Arroyo de la Luz também tinham participado neste viagem e permanecem nestes momentos em isolamento em suas casas à espera de confirmar os resultados das provas. Perante esta circunstância e como medida de prevenção, o Servicio Extremeño de Salud (SES) procedeu ontem ao fecho do centro de dia da localidade, que não admitirá visitas «até que se esclareça a situação de positividade ou não destas pessoas», disse Vergeles.

PLASENCIA / No dia de ontem se registou outro novo positivo no Hospital Virgen del Puerto de Plasencia: um homem de 86 anos ingressado para uma operação de anca que durante a hospitalização apresentou uma complicação por pneumonia, confirmando depois as provas tratar-se de um novo caso de {COVID}-19. Segundo explicou o conselheiro, o prognóstico desta pessoa «é bom» e o contágio poderia vir da visita de um familiar residente em Madrid. O complicado na capital do Jerte é que «tem podido ter transmissão a pessoal sanitário» e alguns dos que lhe assistiram na operação encontram-se em quarentena. Não obstante, os facultativos trabalham com normalidade.

Desta forma, som 11 os casos positivos por coronavirus registados na Extremadura, embora som 10 os que permanecem ativos depois de/após que o homem de 56 anos do Área de Saúde de Coria tenha recebido já o alta. Também receberá o alta em breve o jovem de 19 anos da área de Llerena-Zafra, pois deixou de apresentar sintomas e acumula já os dois teste negativos.

Por seu lado, o homem de 28 anos de Cáceres segue/continua pendente dos resultados da segunda prova e as duas raparigas de 20 e 21 anos do Área de Saúde de Badajoz seguem/continuam em isolamento domiciliário com sintomas leves e «prognóstico bom». Na mesma situação encontra-se o madrileno que deu positivo o passado fim-de-semana durante uma viagem a Jarandilla de la Vera e a mulher de 57 anos procedente do País Basco que se detetou na terça-feira.

Obrigada/obrigado, até ao dia de ontem na Extremadura se tinham realizado 133 provas para a deteção do {COVID}-19. Quanto à atenção dos doentes, o conselheiro também informou ontem que o Servicio Extremeño de Salud (SES) realizará um plano de contingências com a posta a disposição de 200 camas hospitaleiras, a compra centralizada do material de proteção necessário e camas adicionais nas {UCI}, para além de quartos de pressão negação. Não obstante, estes recursos se utilizariam numa fase 2, «de {mitigación}», não na de «contenção reforçada» decretada na atualidade. «Se todos {actuamos} de forma proporcionada, todos sairemos vitoriosos desta crise», assinalou Vergeles, que voltou a insistir na importância de manter umas medidas adequadas de higiene e não fazer caso dos boatos que circulam por {Whatsapp} e as redes sociais.