+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Bruselas prevê recessão na eurozona pelo coronavirus

El objetivo é que o impacto do surto na economia seja o mais breve possível

 

Hernández de Cos, durante uma intervenção em Madrid. - DAVID CASTRO

SILVIA MARTÍNEZ
14/03/2020

La Comisión {Europea} trabaja con la hipótesis de que el impacto económico del coronavirus en la economía europea será «temporal» mas para que «seja o mais breve e limitado possível e não acredita um dano permanente» está disposta a dar via livre aos governos europeus para que não poupem esforços e gastem o que faça falta. Para neste ano, o executivo comunitário já vê «muito provável» que a eurozona e a UE entre em recessão.

Bruselas propõe uma bateria de medidas económicas que permitirá aos estados membros espremer ao máximo a flexibilidade do Pacto de Estabilidade e Crescimento ({PEC}), aproveitar-se duma descontração das normas sobre/em relação a ajudas de Estado e duma linha de liquidez com a que injetar 37.000 milhões de euros dos quais 4.145 milhões lhe corresponderiam a Espanha, segundo a distribuição proposto por Bruselas. «El vírus não só/sozinho é perigoso para nossa saúde, também está golpeando a nossas economias» e por isso «temos que adotar ações decisivas e diretas agora», explicou a presidenta da Comisión, {Ursula} {von} {der} {Leyen}.

As medidas incluem a descontração das regras do {PEC}, de forma que as despesas adicionais nos que incorram os governos devido ao coronavirus fiquem excluídos do cálculo dos balanços estruturais dos estados e não computem na avaliação do défice público. Bruselas terá que fazer uma avaliação primeiro, mas não computarão as despesas sanitários, nem as medidas de apoio às pme afetadas ou as que se adotem para paliar os efeitos sobre/em relação a os postos de trabalho. Um sector que será chave é o bancário.

Os dados com os que trabalha o Executivo comunitário não auguram nada bom. «Ainda não há dados disponíveis e não podemos fazer uma nova previsão, que chegará em Maio, mas podemos dizer que é muito provável que o crescimento da eurozona e da UE em seu conjunto/clube caia abaixo de zero neste ano e possivelmente muito abaixo de zero», reconheceu o diretor de assuntos económicos, {Maarten} {Vervey}.

A Espanha lhe corresponderia um sobre/em relação a de «liquidez imediata» de 1.161 milhões juntamente com outro de ajudas do orçamento europeu de 2.984 milhões.