Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 20 de septembro de 2019

Alejandro Amenábar prepara uma série para {Movistar+}

O realizador dirigirá a adaptação do banda desenhada de Paco Roca ‘O tesouro do Cisne Negro’

REDACCIÓN epextremadura@elperiodico.com BARCELONA
27/07/2019

 

El realizador de cinema Alejandro Amenábar também sucumbe à chamada da televisão e se passa às séries. El diretor de filmes como Tese e Mar adentro estará à frente da adaptação do banda desenhada de Paco Roca e Guillermo Corral El tesouro do Cisne Negro numa série para Movistar +, no que será sua primeira incursão na ficção televisiva.

Amenábar trabalhou já com a plataforma de televisão Movistar {+} em seu regresso ao cinema espanhol com Enquanto dure a guerra, um filme que chegará aos cinemas em setembro, e com a que competirá nos próximos festivais de {Toronto} e San Sebastián. Neste drama histórico, {Karra} {Elejalde} encarna a Miguel de Unamuno.

El tesouro do Cisne Negro será uma minisérie com doses de ficção de aventuras e crónica documentário a partes iguais e não contará com os autores da romance gráfico como guionistas, embora sim colaboraram com Amenábar para ajudarle no design e a elaboração do guião, do qual se encarregará o próprio diretor. El tesouro do Cisne Negro constará de seis capítulos e se começará a filmar o ano que vem, em princípio, nas mesmas localizações onde decorre a história, isto é, em águas do Atlántico próximas às costas de Portugal, {Gibraltar} e Florida. Amenábar trabalhará no projeto desde {MOD} produções, a produtora que o realizador tem juntamente com Fernando Bovaira desde 1997, detrás também de Enquanto dure a guerra.

El vencedor de oito Goya, dois por cada uma de seus filmes Tese (1997) e Os outros; três por Mar adentro (2004) e outro mais pelo guião de {Ágora} (2009), escolheu para estriar-se nas produções para televisão o conhecido como caso {Odyssey}. Paco Roca mostrou-se encantado com que Amenábar adapte El tesouro do Cisne Negro: «Ele é um referente do cinema espanhol e eu lhe {admiro}».

{CAZATESOROS} / El banda desenhada, publicado no passado ano com guião do escritor e diplomático Guillermo Corral e desenhos de Paco Roca, converte numa história de intrigas políticas e aventura a luta real de Espanha por recuperar os tesouros duma {fragata} afundada a começos do século XIX, a Nossa Senhora das Mercedes, localizada por uma empresa {cazatesoros} norte-americana {Odyssey} face ao malandro de Cádiz.

Paco Roca, que já ganhou em 2012 o Goya pela adaptação cinematográfica de seu banda desenhada Rugas, tem visto também convertida em filme seu romance autobiográfico Memórias de um homem em {pijama} e já trabalha na adaptação doutra de suas obras, A casa (2015), também publicada por {Astiberri}, como as anteriores.

As notícias mais...