Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 20 de septembro de 2019

‘Sánchez e {Carbonell}’, outra ‘estranha casal/par’ para A 2

TVE estreará o novo programa de entretenimento e atualidade o próximo outono

REDACCIÓN
16/08/2019

 

La 2 prepara as novidades de sua nova época, entre as que destacará Sánchez e Carbonell. Um formato ao vivo de atualidade, entretenimento e cultura digital, dirigido por Santiago Tabernero, que volta à essência dos {talk} {shows} Torres e Reis, Alasca e Coroas ou Alasca e Segura. La jornalista Elena S. Sánchez e o artista Pablo Carbonell são a nova estranha casal/par que conduzirá este espaço de entrevistas, debates, humor e música.

La apresentadora Elena S. Sánchez é desde há anos o rosto do cinema em RTVE e uma de suas principais apresentadoras de gaulesas, eventos e grandes formatos. Licenciada em Jornalismo e Master em Jornalismo de Televisão, sua corrida/curso está ligada a RTVE desde 2001. Passou por Telejornal, Canal 24 Horas e programas como Pessoas ou Coração.

SÃO {FERMÍN} E OS GOYA / O seu trabalho em espaços de cinema abrange Cinema de bairro, Dias de cinema (cinco épocas), História do nosso cinema (quatro épocas), suas coberturas dos Prémios Goya, ou a apresentação da gala dos Prémios {Forqué} em 2018 e 2019. Desde 2012 está à frente das retransmissões dos {sanfermines} em RTVE, e em sua trajetória destacam também as gaulesas Destino Eurovisión, seu trabalho como porta-voz em duas ocasiões dos pontos espanhóis em Eurovisión, Telepaixão 2018 ou a gala de fim de ano Feliz 2019, entre outros grandes formatos ao vivo.

Por seu lado, o multifacetado Pablo Carbonell está ligado à televisão desde há quase quatro décadas, a partir de sua presença na inolvidável La bola de vidro e outros programas e séries como Caia quem caia, O inquilino, Hospital central ou {Gym} Tony.

Sua trajetória abrange multiplas disciplinas artísticas: destacam especialmente a musical (dueto junto a Pedro Reyes, o grupo Os toureiros mortos ou corrida/curso como solista), o cinema (intérprete em fitas como Obra professora, pela que foi nomeado ao Goya, O carrinha ou Entupimento na nacional, e também autor e diretor em Atum e chocolate), o teatro (La curva da felicidade, Veneza baixo/sob/debaixo de a neve, Sem paga não há paga…), e a literatura ({Sinsahara}, O mundo da tarântula, que também adaptou ao teatro, e {Pepita}).

As notícias mais...