Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 3 de abril de 2020

«‘{Better} {call} {Saul}’ foi mais do esperado»

JUAN MANUEL FREIRE epextremadura@elperiodico.com MADRID
26/02/2020

 

Nos novos episódios de {Better} {call} {Saul}, {Jimmy} {McGill} exerce já como {Saul} {Goodman}, o advogado {amoral}, sarcástico e {vendemotos} que roubou cenas em {Breaking} {bad} desde/a partir de a segunda época. Se consolida uma transformação explicada com quase mais fôlego tragicómico que {comicidad} por uma série exemplar, na qual cada plano tem um sentido e cada palavra pesa. A criação de {Vince} {Gilligan} e Peter Gould revelou o largo margem de registos de tudo um perito em assuntos de comédia: Bob Odenkirk. Com ele falamos da quinta época de {BCS} que já oferece Movistar Series.

–Nesta época {Jimmy} já trabalha como {Saul}. ¿Tarda muito em ajustar-se a seu ‘alter ego’?

–Não, não na verdade. Agora acredita ter uma visão clara do caminho a seguir/continuar. Em casa será {Jimmy}, enquanto ao trabalhar será {Saul}. É como quis {compartimentar} sua existência; é um modo de não sentir-se tão mal consigo mesmo, em certo modo. Se sente com energia, com uma confiança positiva no futuro.

–¿Quais eram suas expectativas mais realistas sobre/em relação a ‘{Better} {call} {Saul}’ quando o projeto começou a desenvolver-se? ¿Esperava que, no fim, fora a ser mesmo um pouco/bocado mais longa que ‘{Breaking} {bad}’?

–Não, nunca pensei que fora a ser tão importante. Num princípio, {Breaking} {bad} era a série grande, e nós {íbamos} a ser só/sozinho uma nota ao pé, um pequeno complemento… Foi mais do esperado. No fim terá, se não me {equivoco}, um episódio mais obrigada/obrigado [63; a sexta e última época será de 13 episódios].

–{Saul} {Goodman} chegou a ‘{Breaking} {bad}’ como relevo cómico, e ‘{Better} {call} {Saul}’ ia ser, apropriadamente, uma telecomédia, uma espécie de versão judicial de ‘M.A.S.H.’ ¿Que pensou quando {Vince} {Gilligan} e Peter Gould lhe propuseram levar o projeto numa direção mais dramática?

–Foi tudo bastante gradual; de facto, quase poderia dizer-se que demos com a série pelo caminho. Ao início ia ser uma comédia em média hora. Daí passamos a tentar um drama de advogados duma hora, mas com bastantes brincadeiras. No entanto, uma vez começamos a filmar vimos que podíamos explorar uma grande quantidade/quantia de variáveis cómicas e dramáticas, tudo um espectro de tons emotivos. Demos com a série aos poucos, a pouco e pouco. Mas já desde/a partir de o princípio soube que não ia ser o que todos se acreditavam.

–Por nessa altura, já tinha filmado filmes dramáticos como ‘Aqui e agora’ ou ‘{Nebraska}’. ¿Nem sequer assim se sentia preparado?

–Entre as primeiras cenas que {rodamos}, estava aquela na qual {Chuck} [Michael McKean] pedia a seu irmão {Jimmy} que não usasse o apelido familiar para trabalhar como advogado; a seu sócio {Howard} {Hamlin} não lhe fazia graça. Eu lhe perguntava: «{Chuck}, ¿de que lado {estás}?». Era do mais duro que tinha interpretado nunca, se não o mais duro. Nesses momentos, só/sozinho podes tratar de render-te à emoção. Procurá-la nalgum sítio de ti mesmo e render-te a ela.

–{Saul} tornou-se em antiherói duma série realmente emotiva. Sua relação com {Chuck} foi uma fonte infinita de momentos doridos.

–Muitas pessoas o pensa. Se calhar porque todos temos a alguém, um irmão mais velho, um pai ou um marido, de quem procuramos a aprovação sem êxito. Passado um tempo, {sabes} que nunca o {lograrás}, e isso dói.

–Sua relação com {Kim} está carregada de emoção tristonha. Conhecer já o futuro de {Jimmy} serve para que toda ela ganhe gravidade e um ar quase {elegíaco}.

–Ela não aparecia em {Breaking} {bad}, mas a pergunta é se já não existia no mundo de {Jimmy} ou, simplesmente, não existia. Ou algo mau passou entre eles ou algo mau lhe passou a ela. Eu, sinceramente, ainda não sei que acontecerá. Quando dou-lhe voltas, me {decanto} por pensar que ela saiu da vida de {Jimmy} por vontade própria. Nalgum ponto decidiu não seguir/continuarle o jogo, não aguentar suas ocorrências.

–Depois de/após ‘{Better} {call} {Saul}’, ¿estaria aberto a uma sequela em forma de filme como ‘O Caminho’?

–Se a escrevessem Gould e {Gilligan}, a faria. De facto, farei qualquer coisa que escrevam eles dois. Porei isto por escrito/documento e o {firmaré}.

As notícias mais...