Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 21 de agosto de 2018

Uma rede criminoso/criminal infeta milhares de webs para minar {criptomonedas}

EL PERIÓDICO
13/02/2018

 

Mais de 4.000 webs de fala inglesa, muitas delas de organismos públicos, têm resultado afetadas este fim-de-semana por um ataque informático destinado a gerar {moneros}, uma {criptomoneda} similar ao {bitcóin}. A {criptomoneda} necessita ser validada por centenas de usuários que, como prémio, recebem uma nova unidade (que é «descoberta», não criada) cada certo tempo segundo uns algoritmos que fazem o processo cada vez mais difícil. Por isso, o minado, que é como se conhece este processo, requer cada vez mais potencia de cálculo (se costumam usar cartões gráficos) e custoso.

Agora, uma grupo/ponta de delinquentes tem descoberto o modo de utilizar/empregar máquinas alheias para distribuir estes processos através de um {malware} chamado {Coinhive} que se distribui desde webs infetadas e do qual também houve casos em Espanha.

O mecanismo de infiltração utilizado nesta ocasião parece uma extensão ({plugin}) para webs que permite que a página seja acessível para os cegos e deficientes visuais através da leitura do texto. O {plugin}, chamado {Browsealoud}, traduz o texto a voz graças a várias livrarias de {software} que foram alteradas pelos delinquentes. O {software} poderia ter facto/feito que milhares de computadores particulares tenham minado para a rede criminoso/criminal sem sabê-lo. A cifra que deram os investigadores é de 4.000 webs, as que têm instalado o {plugin}.

INSTITUIÇÕES ATACADAS / O alerta tem saltado este fim-de-semana no Reino Unido. Entre as páginas afetadas figuram várias da Administração britânica, como a do organismo de proteção dos consumidores {ICO}, a Câmara Municipal de Manchester ou o de Dublín. O responsável é um {malware} chamado {Coinhive}, que foi descoberto o passado setembro e que tem ido difundindo-se desde então.

As notícias mais...