Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 21 de junho de 2018

López-Mínguez, novo prémio à investigação em cardiologia

REDACCIÓN CÁCERES
13/06/2018

 

O cardiologista extremenho José Ramón López-Mínguez recebeu por terceira vez um dos prémios aos melhores trabalhos de investigação apresentados em congressos ou revistas internacionais durante 2017, informou ontem a Junta de Extremadura num comunicado, no qual precisa que tem ganho o galardão pelo trabalho Influencia da percentagem de pacientes de 80 anos ou mais nas hemorragias maiores/ancianidade después do fecho da {orejuela} auscultador esquerda. Resultados do II Registo Ibérico.

Trata-se de um estudo que foi apresentado pelo autor no Congresso Europeu de Cardiologia Intervencionista que teve lugar o ano passado em Paris e está em processo de publicação numa revesta estado-unidense. Já obteve o segundo prémio desta convocatória anual em 2014 em Córdoba e em 2015 em {Madeira}.

O trabalho deste ano se fez a partir dos dados do Registo Ibérico II, um estudo coordenado desde o Hospital Infanta Cristina de Badajoz com outros 12 hospitais de Espanha e Portugal sobre/em relação a o fecho da {orejuela} -um apêndice da {aurícula} esquerda do coração no qual se produzem a maioria dos trombos em {fibrilación} auscultador- em pacientes com contraindicação para tomar {anticoagulantes}.

López-Mínguez, chefe de {Hemodinámica} e Cardiologia Intervencionista do Infanta Cristina, destacou que «o nível da cardiologia intervencionista em Espanha é elevado, e publicitar em revistas internacionais de alto impacto não é nada fácil», e por esta razão considera que estar durante três anos entre os três melhores estudos científicos/cientistas apresentados a nível internacional é algo muito relevante/preponderante e muito satisfatório como profissional e também para o Servicio Extremeño de Salud.

As notícias mais...