Menú

El Periódico Extremadura | Sexta-Feira, 28 de fevereiro de 2020

El Gordo da lotaria do Menino cai integramente em Barcelona

La administração número um de {Sabadell} atende todos os bilhetes do terceiro prémio. Uma administração do popular bairro de Graça vende todas as participações do 37.142

AGENCIAS
07/01/2019

 

Barcelona foi ontem a autêntica protagonista do sorteio da lotaria do Menino, pois até ao bairro de Graça foram a parar integramente os 100 milhões de euros do primeiro prémio, o número 37.142, e também na província ficou o terceiro prémio, vendido na sua totalidade na localidade de {Sabadell}.

Um primeiro prémio o de 2019 «muito repartido», assegurou, comovida, Anjos Pomares de maçãs, a responsável da administração número 271, localizada na {Travesera} de Graça, que, embora ainda não tem tido tempo de comprovar se tem devolvido algum décimo do número condecorado, ontem acreditava ter vendido «quase todos».

Transbordada pela presença de numerosos meios de comunicação, a cauteleira, que gere o estabelecimento juntamente com o seu marido e sua filha, disse que os bilhetes se venderam por guiché.

Até ao estabelecimento aproximaram-se alguns dos afortunados, como Mercedes Izquierdo, que comprou ontem o décimo e que pensa fazer uma viagem a Nueva York. Barcelona já tinha sido condecorada com o primeiro prémio do Menino em 35 ocasiões, entre 1941 e 2018, e noutras nove a sorte recaiu em localidades da província.

La administração de lotaria número um da localidade de {Sabadell} (Barcelona) vendeu integramente o terceiro prémio, que recaiu no 20.148, um número ao que estão «pagados em exclusiva» desde há anos, segundo explicou a este diário/jornal seu responsável, {Julià} {Larqué}.

Este estabelecimento repartiu os 12,5 milhões de euros do prémio através de décimos vendidos diretamente em guiché, tanto/golo a pessoas que cada ano compram o mesmo número como a «muitas pessoas» que ontem à tarde o adquiriu a última hora. Em declarações aos meios, {Julià} {Larqué} explicou que o número «esteve pendurado no {aparador} durante duas semanas, tem resultado muito repartido e se tem vendido tudo por guiché».

E como não há dois sem três, parte do segundo (61.776), um prémio que resultou muito viajante, também ficou em Barcelona e em localidades da província como {Mataró}, Lhes {Franqueses} do {Vallés}, {Esplugues} de {Llobregat} e El {Prat} de {Llobregat}.

Este prémio foi deixando «beliscões» em praticamente todas as autonomias, salvo em Aragão, La Rioja, Ceuta e Melilla.

Em Castela e Leão ficou um milhão de euros, dos que 750.000 euros foram a parar à localidade {burgalesa} de {Miranda} de Ebro e o resto se distribuiu pelas províncias de Ávila e Salamanca. Outros 750.000 euros viajaram até Palma de Maiorca, onde a administração de lotarias El mundo da sorte, situada na rua {Blanquerna}, vendeu uma série do 61.776.

PRÉMIOS MENORES / Umas migalhas deste prémio chegaram à Comunidade Valenciana, onde ficaram 375.000 euros repartidos entre {Xirivella} e {Manises}, na província de Valência, e {Benidorm} e {Benijófar}, na de Alicante. Um tabacaria desta população vendeu por segundo ano consecutivo um décimo do segundo prémio do sorteio extraordinário da lotaria do Menino, do número 61.776: um bilhete dotado com 75.000 euros.

As localidades madrilenas de {Rivas}-{Vaciamadrid}, El {Escorial} e {Aljavil} também foram condecoradas com parte do segundo prémio do sorteio do Menino, tal como Cáceres, Oviedo, Albacete, Pamplona e {Tudela}, em Navarra, Os {Navalucillos} (Toledo) ou {Urduliz} (Vizcaya).

As notícias mais...