+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Desmantelada uma rede em Andaluzia por burlar a mais de 1.500 avós

 

REDACCIÓN JAÉN
16/02/2020

Uma rede formada por várias pessoas que se faziam passar por trabalhadores do Serviço Andaluz de Saúde ({SAS}) {timó} a mais de 1.500 anciãos com ofertas de material para tratar suas doenças que, na verdade, eram créditos de consumo pelos que a organização chegou a ingressar uns três milhões de euros.

Agentes da guarda civil foram os responsáveis da investigação, batizada como operação Mutante e concluída com a detenção em Granada e {Albolote} de 17 mulheres e cinco homens. Aos membros da rede, que atuavam na província de Jaén, se lhes acusa dos delitos de associação ilícita, usurpação, falsidade documentário e branqueamento de capitais.

Segundo informou ontem a Direção Geral da Polícia, o modo de operar da organização consistia em oferecer às vítimas material sanitário que necessitavam para tratar-se de afeções como ictus ou outras lesões em troca da assina de um recebi, que na verdade eram créditos de consumo, informou ontem a Polícia Nacional.

A investigação começou no município {jienense} de {Baeza} depois de/após que vários familiares de afetados denunciassem que as vítimas tinham sido visitadas por indivíduos que simulavam pertencer aos Serviços Sociais ou de teleassistência da Junta de Andalucía.

Os detidos chamavam ao telefone a pessoas maiores/ancianidade e lhes perguntavam por suas doenças. Era o passo prévio a concertar uma cita/marcação/encontro na habitação com um falso comercial.

blocos de poupança / Confiadas na aparente boa vontade dos visitantes, as vítimas lhes davam documentação e blocos de poupança que refletiam seus rendimentos e, sem prévia explicação, estampavam seu assina em papéis dos que desconheciam sua finalidade até que os familiares se davam conta de que eram empréstimos.

Entretanto, outros membros da rede aguardavam nos arredores dentro de veículos comerciais com o material sanitário suficiente como para acudir de um comercial em embaraços se algum familiar se {percataba} do fraude, segundo os dados policiais.