Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 19 de agosto de 2019

Um juiz ordena a demolição duma habitação ilegal em Santa Bárbara

A Câmara Municipal aprovou na sexta-feira o plano para proceder a sua demolição. Ao proprietário da casa não lhe fica mais que acatar a sentença judicial

ALEX DE MATÍAS / AGENCIAS
13/08/2019

 

El de Plasencia Juan Ángel Bermejo será o primeiro vizinho/morador, dos mais do meio milhar que durante os últimos quarenta anos têm construído habitações de forma ilegal na serra de Santa Bárbara de Plasencia, que terá que derrubar seu casa por sentença judicial.

O Tribunal da Penal de Plasencia, com data 30 de Março de 2015, condenou a Bermejo a que {procediera} à demolição da obra consistente numa habitação unifamiliar localizada na quinta rústica denominada as Salinas, na serra de Santa Bárbara. Dito erro foi confirmado em apelação pela Audiência Provincial o 18 de Junho de 2015.

Instaurada a correspondente {ejecutoria} penal, se tem ditado um auto de data 1 de Julho de 2019 que tem decidido e concluído que a obra não resulta {legalizable} pelo que tem acordado sua demolição.

Neste sentido, a Câmara Municipal de Plasencia aprovou na sexta-feira passada, na junta de governo Local, o projeto de demolição da habitação apresentado pelo próprio Bermejo.

acata para não ir a prisão / El proprietário afetado indicou que uma vez que foram rejeitados todos os seus recursos «é evidente que tenho que atuar e acatar a sentença, porque não me fica outra, já que era isso ou ir à cadeia, e dada minha situação, com dois filhos pequenos, não me posso permitir ir à cadeia, por isso {acato} a sentença judicial».

Além disso, acredita «que o mais justo em meu caso e no do resto das habitações levantadas em Santa Bárbara seria sua regularização, algo que vou seguir defendendo a partir de agora», sublinhou.

Por seu lado, a Associação de Afetados pelo Plano Diretor Municipal (PGM) lamentou também ontem que se tenha chegado a esta situação.

El assessor treinador da associação, o arquiteto Juan Antonio Álvarez, apontou que embora já se iniciou de forma oficial o processo de petição/pedido de regulação das habitação ilegais de Santa Bárbara «no caso de Juan Ángel não chegámos a tempo e terá que derrubar sua habitação».

Álvarez também quis fazer um apelo ao resto de vizinhos/moradores da serra «para que entendam que agora é o momento de regularizar suas habitações porque este caso se pode voltar a repetir», assegurou.

«Que ninguém se fique fora de este procedimento porque o que não se some o vai a passar muito mau, já que chegou o momento de pôr ordem/disposição na serra», sentenciou o assessor treinador da associação de afetados.

As notícias mais...