Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 8 de dezembro de 2019

Turismo impõe sanções por 9 apartamentos turísticos ilegais

Altup assinala que a modificação da lei do sector melhorou a situação. Até Novembro, tem identificado 37, dos que 21 já não estão em ativo

RAQUEL RODRÍGUEZ
02/12/2019

 

Até ao mês de Novembro, a Junta de Extremadura tem detetado, «localizada sua localização exata e identificado a seu titular», 37 apartamentos turísticos ilegais na cidade de Plasencia. Depois dos trâmites correspondente, tem imposto sanções por infração em matéria de Turismo a 9 empresas turísticas que era titulares de apartamentos.

Pelo contrário, em sete casos, seus proprietários apresentaram a correspondente declaração responsável para realizar legalmente a atividade e os imóveis já estão inscritos no Registo Geral de Empresas e Atividades Turísticas, enquanto a grande maioria, 21, cessaram «no exercício ilegal da atividade turística», segundo os dados da Junta.

Os dados os confirma na prática o presidente da Associação de Alojamentos e Turismo de Plasencia, Altup, Teo Magdaleno, quem sublinha que a situação «melhorou substancialmente» desde que se aprovou e entrou em vigor a reforma da Lei de Desenvolvimento e Modernização do Turismo na Extremadura, o passado 2018.

Na sua opinião, «a lei tem influido bastante, fazia falta e a direção geral de Turismo está a trabalhar bastante. Seu diretor se tem implicado e acreditamos que, em Plasencia, a maioria dos alojamentos turísticos ilegais estão já fora-de-jogo».

Precisamente, um dos objetivos desta lei é «velar pela garantia e salvaguarda dos direitos dos usuários de atividades e produtos turísticos e defender aos empresários e autónomos/trabalhadores independentes que exercem de forma legal e criam emprego na região».

Assim, Magdaleno defende «que joguemos todos com as mesmas condições», em referência à competência no sector e assinala que, desde que se aprovou a reforma «alguns ilegais se têm legalizado, outros têm fechado e outros se o pensam antes de abrir».

Deste modo, a Junta aponta outro dado é que, em Plasencia, uma trintena de empresas turísticas, concretamente 29, apresentaram até à data a declaração responsável de início de atividade de apartamento turístico. Os próprios empresários legais e a Câmara Municipal jogaram nisto um papel importante.

As notícias mais...