Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 19 de agosto de 2019

Todas as áreas para regularizar a serra estarão listas em dois meses

«Os vizinhos/moradores têm captado a mensagem e cada vez mais se estão somando». Os técnicos aproveitarão Julho e Agosto para delimitá-las

RAQUEL RODRÍGUEZ
11/07/2019

 

A única oportunidade para somar-se à regularização global de habitações da serra de Santa Bárbara de Plasencia será durante este verão porque o arquiteto assessor dos vizinhos/moradores constituídos em associação aproveitará os meses de Julho e Agosto para «realizar o trabalho de campo» e delimitar as áreas de regularização que em setembro registará na Câmara Municipal para iniciar/dar início os trâmites.

Serão os mesmos que já se iniciaram no passado 18 de Junho para a primeira das áreas, a que mais urge regularizar porque seus proprietários estão imersos em processos judiciais que poderiam desembocar em demolições.

Mas o arquiteto Juan Antonio Álvarez adverte de que, embora tenha vizinhos/moradores que não tenham recebido notificações da Câmara Municipal ou o tribunal sobre/em relação a a irregularidade de sua identificação, «poderiam chegar no futuro» e, nessa altura, já não poderão regularizar porque, como já assinalou, a lei não permite legalizações a nível individual. É mais, a nova Lei do Solo, que entrou em vigor no passado 27 de Junho, o que permite é a regularização de «colonatos rústicos irregulares», isto é, por áreas de construções e em base a isto vão a tramitar.

Por isso, durante estes dois meses, vão a delimitar todas as áreas, mantendo reuniões com os vizinhos/moradores que queiram somar-se ao processo. Neste sentido, Álvarez explicou ontem que, desde a tramitação da primeira área, «cada dia são mais, parece que têm captado a mensagem e se estão unindo porque sabem que agora têm a oportunidade de legalizar-se».

Quer ser ágil e se mantém na intenção de levar em setembro à Câmara Municipal todas as áreas, porque será longo/comprido e há processos judiciais abertas.

Por enquanto, a primeira contempla as edificações situadas nas quintas Vinha do Carmen, Vinha do Castelo, {Calleja} {Marta} e Salinas. Na segunda, estariam o Prado Jaraíz, {Pizarrilla}, Corneta, {Miraflores}, O {Viñón} e {Machine}. Na terceira, Vinha do Porto, Subida dos Cães, As Almas, Vinha do {Cuadrille}, O {Cano} e Calções. Na quarta, O {Viñón}, {Soscribides} e {Mingonas}. Na quinta, O {Espartal}, {Valdemorillos}, A Truta e O {Piruétano}. Na sexta, Os {Majuelos}, Vinha Calle, {Colmenera} e O Véu. Na sétima, Escudeiro, {Espinaquera} e A {Batracal}. Na oitava, Couto dos Monges, Vinha de Dom Mariano e dos {Garridos}. Na nona, Os Raios, Cuecas, O Cavalo e Olival do Porto e na décima, {Haza} do Bispo, Olival do Porto e dos Presos.

As notícias mais...