Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 25 de novembro de 2017

O PSOE critica ao presidente da Câmara Municipal por «manipular dados a seu antojo» e «esconder a verdade»

Alude a suas palavras sobre/em relação a a dívida e a obra de Martín Palomino

ALEX DE MATÍAS PLASENCIA
07/09/2017

 

El PSOE emitiu ontem um comunicado no qual criticou ao presidente da Câmara Municipal Fernando Pizarro, por «manipular os dados a seu antojo, falseando e escondendo a verdade à cidadania», assinalou. Fê-lo em relação à declarações feitas por presidente da Câmara Municipal no plenário/pleno do passado segunda-feira e na terça-feira no bairro de Guadalupe.

Desde o PSOE «não sabem donde se tem tirado os 40 milhões de dívida em empréstimos» que se encontraram, segundo explicam no comunicado, ao iniciar/dar início a legislatura de 2011 «pois esse ano a cifra ascendia a 25.308.204,63 euros». Além disso, assegurou que «nas dois legislaturas de Fernando Pizarro apenas se têm amortizado 10 milhões de euros».

Em relação a que o PSOE manipulava as contas quando governava na cidade, em referência às alienações de património e que, segundo o presidente da Câmara Municipal, eles cifraram em oito milhões de euros a venda dos pavilhões, o PSOE assegurou que «em 2014 o orçamento se incrementou em mais de sete milhões de euros, incluindo os pavilhões militares em mais de um milhão e meio de euros, com o que sua única intenção foi a venda», sentenciou.

E quanto à reunião com o ministério para a obra de Martín Palomino, o PSOE manifestou que «desde a conselheria de Infraestruturas da Junta de Extremadura não têm constância de que se vá a produzir nem convite alguma para assistir à mesma», {conclyó}.

As notícias mais...