Menú

El Periódico Extremadura | Segunda-Feira, 17 de fevereiro de 2020

O PSOE apresenta que se estacione no centro e Pizarro o rejeita

O presidente da Câmara Municipal diz que não é a solução e que Velázquez deveu acabar em setembro. Seria em São Martín e São {Esteban}, até que terminem obras em dois estacionamentos

RAQUEL RODRÍGUEZ
06/11/2019

 

Las obras nos estacionamentos da rua Velázquez e junto ao ponte/feriado Trujillo de Plasencia, unidas às da porta {Berrozana}, têm diminuído consideravelmente o número de lugares de estacionamento junto à zona centro. Enquanto o comércio pediu e a Câmara Municipal estuda a fórmula de habilitar estacionamentos {rotatorios} na porta do Sol e a praça/vaga do Salvador, o grupo municipal do PSOE propôs ganhar estacionamentos de forma provisória nas praças/vagas de São {Esteban} e São Martín, o que o presidente da Câmara Municipal já rejeitou.

Foi a vereadora socialista Eva Nieto quem apresentou a proposta na segunda-feira no plenário/pleno. A vereadora apontou que, com os {rotatorios} não se ganhariam praças/vagas e sim nas duas praças/vagas do centro onde agora não é possível estacionar. Para sublinhar a gravidade da falta de estacionamento, disse ter um estudo, elaborado em colaboração com os comerciantes do centro, segundo tem indicado o porta-voz socialista, Raúl Iglesias, que assinala que, desde o 2011, se perderam «405 praças/vagas» porque esse ano tinha 265 praças/vagas intramuros e 240 às portas da muralha e agora, há 50 em cada zona.

Nieto uniu este dado ao fecho de comércios na zona centro. Segundo assinalou, a data de hoje há 169 locais fechados na zona centro, o 41% do total.

Por isso, solicitou a medida provisória de estacionar no centro, o que também pediu a vereadora de Ciudadanos, Francisca García, ao assinalar que «a falta de estacionamento é um handicap para o qual vem de fora». Mas o presidente da Câmara Municipal foi taxativo em sua negativa e disse que «estacionar em São Martín ou Las Claras não é a solução. ¿Quantas lugares de estacionamento saem? {Díganle} aos bares de Las Claras que retirem as terraços».

Pizarro recordou que, desde o 2011, se têm ido criando lugares de estacionamento e estão em obras dois para conseguir um total de 422 praças/vagas. Insistiu em que, enquanto seja presidente da Câmara Municipal, não terá zona azul e sublinhou que «a solução tivesse sido que não se {retrasara} o parque de esacionamento de Velázquez”, que segundo disse deveria ter estado aberto em setembro, justo quando começava a obra do de {Eulogio} González.

As notícias mais...