Menú

El Periódico Extremadura | Domingo, 19 de janeiro de 2020

O presidente da Câmara Municipal afirma que o controlo do trânsito em colégios é «prioridade»

Considera que, com os sete agentes fixados nos turnos, «se pode fazer». Espera que sua ausência nalguns centros seja «pontual» e se retome em breve

RAQUEL RODRÍGUEZ plasencia@extremadura.elperiodico.com PLASENCIA
23/11/2019

 

La vigilância nas escolas é uma prioridade política». Assim de taxativo mostrou-se ontem o presidente da Câmara Municipal de Plasencia, Fernando Pizarro, ao ser perguntado/questionado pela diminui do serviço do controlo do trânsito à entrada e saída dos centros escolares, que realizava a Policia Municipal e que, desde que começou o curso, nuns casos se tem eliminado, noutros é esporádica e só/sozinho nalgum caso pontual se mantém.

Perante as queixas de centros escolares e alguns pais por uma ausência que gera insegurança e que fontes sindicais da polícia atribuem à descida de efetivos por reformas, transferências, suspendidos e outras {circunstanscias}, Pizarro assinalou ontem que a prioridade da manutenção do serviço se a transferiu à polícia «desde o início do curso».

Recordou além disso que as onze reformas deste ano obrigaram a que o intendente {realizara} uma reestruturação que «implicou que quase todos os polícias passassem aos turnos porque a prioridade é que a polícia esteja na rua e o resto de tarefas administrativas, exceto a secção de família e menores, que se encarrega da violência de género, tem sofrido uma diminui».

Não obstante, afirmou que, «nuns dias», tomarão posse dois agentes que pediram o transferência doutras chefaturas e, «a final de ano», outros dois que se encontram atualmente na academia. Por isso, «em virtude desse horizonte próximo, quase todos os turnos terão entre 7 e 8 agentes» e o presidente da Câmara Municipal considera que, com esse número «se pode» realizar o serviço de controlo nas escolas como se vinha realizando.

o desconhecia / Com tudo, Pizarro assinalou que, em vista a essa prioridade estabelecida, «eu tinha a ideia de que esse serviço estava coberto. Espero que seja uma coisa pontual, conjuntural, dalgum dia concreto porque algum revezo tenha tido uma diminui por baixas», disse.

Assim, mostrou o seu desejo de que o controlo do trânsito nas escolas se retome tão cedo quanto possível porque recordou que «foi uma vontade permanente deste Câmara Municipal, que leva fazendo's desde há 20 anos, com José Luis Díaz de presidente da Câmara Municipal e Francisco Corisco de vereador de Interior».

As notícias mais...