Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 1 de abril de 2020

A polícia desenha um plano para que mais mulheres se somem ao corpo

A Local conta com 72 em plantel/quadro e só/sozinho seis som {féminas}, apenas um 8,3%. Terá jornadas de portas abertas e conferências para motivar e orientar

RAQUEL RODRÍGUEZ plasencia@extremadura.elperiodico.com PLASENCIA
12/03/2020

 

Solo cinco mulheres, e uma mais em práticas que vai-se a incorporar, numa plantel/quadro de 72 pessoas na Policia Municipal de Plasencia. As {féminas} supõem apenas um 8,3%, um desequilíbrio que as Pelouros de Interior e Igualdade da Câmara Municipal de Plasencia querem corrigir graças a um projeto que levar a cabo a própria policia municipal.

Trata-se de uma iniciativa «pioneira», em palavras do {intentende}, Enrique Cenalmor, baseada na informação e formação de mulheres através das próprias agentes femininas e também masculinos da plantel/quadro local e da Associação de Mulheres Polícias da Extremadura.

A ideia é mostrar às possíveis futuras mulheres polícias uma visão real do corpo, longe de estereótipos. Porque «a polícia repressiva já não existe. Somos uma polícia de proximidade, próxima ao cidadão. Estamos para previr», destacou ontem a agente de Plasencia Gema {Moretón}. Sua companheira da associação regional Gema Rasto sublinhou: «cada vez somos menos» e destacou as bondades do corpo, como o «leque de possibilidades» de estreitamente que oferece, a possibilidade de ascender e as opções de conciliação com a vida familiar.

O projeto vai-se a materializar numa jornada de portas abertas na terça-feira 17 de Março, às 20.30 horas na chefatura local, localizada em A {Mazuela}, à que poderão ir todas as mulheres interessadas a partir de 16 anos. Ali poderão decidir se se inscrevem na formação, que consistirá numa conversa semanal até ao 16 de Junho.

«Espero que o projeto o copiem noutras cidades de Espanha porque fica muito por fazer. As mulheres dão muito e som muito necessárias, têm uma empatia diferente. O objetivo fundamental é conseguir o equilíbrio necessário».

Além disso, Cenalmor recordou que, o momento atual, com numerosas reformas de polícias locais é «uma oportunidade» que podem aproveitar para entrar no corpo.

As notícias mais...