Menú

El Periódico Extremadura | Sábado, 25 de novembro de 2017

O plenário/pleno aprovou a revisão do contrato de gestão de resíduos

O vereador de Finanças defendeu que não afetará aos cidadãos. A oposição/concurso público não mostrou-se muito de acordo com as ações tomadas

ALEX DE MATÍAS plasencia@extremadura.elperiodico.com PLASENCIA
05/09/2017

 

En a amanhã de ontem, durante o plenário/pleno ordinário, os presentes aprovaram, com os votos a favor do Partido Popular, a revisão de contrato pedida pela empresa que gere os resíduos sólidos urbanos, recolhida seletiva em origem, transporte dos resíduos e limpeza rodoviária. Ciudadanos votou contra. O resto de formações políticas abstiveram-se.

Esta revisão de contrato suporá um aumento do orçamento de 24.000 euros, o que à oposição/concurso público não lhe convenceu. O vereador de Finanças, José Antonio Hernández, se encarregou de explicar-lhes que esta revisão «realiza-se porque assim consta no folha, que vincula às duas partes e temos de fazê-lo por lei». Também esclareceu que esse aumento «não repercutirá nos cidadãos», porque, continuou, «se assim fora, a Câmara Municipal tomaria medidas e se pediria essa compensação à empresa», assinalou o vereador.

O PSOE perguntou porque é que não se fez a revisão no ano 2015 «quando se sabia que o índice dos preços de combustível tinham descido até um 10%», comentou David Núñez, o porta-voz dos socialistas. Perante isto, o vereador de Finanças respondeu que «se é certo que desceu, mas ninguém nos garantia que {fueramos} a ter um benefício, porque para calcular a revisão temos de ter em conta outras duas variáveis, que são superiores a essa», sentenciou Hernández.

Para o vereador de Ciudadanos esses 24.000 euros se podiam utilizar/empregar «para a criação de postos de emprego ou para não ter fechada o escritório de informação ao consumidor», destacou Juan Carlos Hernández. Por seu lado, Plasencia em Comum, pediu que «se deixem de privatizar os serviços que se possam dar por parte da Câmara Municipal, porque é possível fazê-lo», comentou seu porta-voz Abel Izquierdo.

O presidente da Câmara Municipal tomou também verba/partida neste tema para «defender a externalização deste serviço, tal como se faz noutros muitos câmaras municipais», antes de afirmar que «o serviço de limpeza, desde há seis anos, melhorou muito, mas, naturalmente, sempre pode ser melhor», para fechar o tema dizendo que «nenhum presidente de associação de vizinhos/moradores se nos tem queixado da limpeza dos bairros, por isso não se se é que não falamos com as mesmas pessoas», assegurou Fernando Pizarro.

Também tratou-se o tema da mudança de data da Feria do Desporto, a 23 de setembro, e desde o governo confirmaram que se tinha {producico} a pedido de muitas associações, bem como do lugar de celebração, que será na Cidade Desportiva.

As notícias mais...