Menú

El Periódico Extremadura | Quarta-Feira, 20 de septembro de 2017

O plenário/pleno aprovou as contas gerais do exercício 2016

ALEX DE MATÍAS PLASENCIA
06/09/2017

 

O plenário/pleno do passado segunda-feira aprovou, com os votos a favor do Partido Popular, as contas gerais do exercício 2016. Extremenhos Prex-Crex absteve-se e PSOE, Plasencia em Comum ({PeC}) e Ciudadanos votaram contra. As contas atiraram um remanescente de algo mais de um milhão de euros.

O vereador de {Haciencia} não «ocultou» seu «razoável satisfação» com as contas pois, para além do remanescente de 1.150.000 euros «conseguimos adiar a devolução dos empréstimos da sentença das hortas da ilha, que era um dos objetivos que nos tinhamos marcado», assinalou José Antonio Hernández.

A oposição/concurso público, salvo Extremenhos, mostrou-se contra destas contas. O PSOE votou contra «porque nossos critérios de gestão são muito diferentes» e porque «dá a impressão de que só/sozinho lhes importa os números e não os temas sociais», assegurou David Núñez. Para o líder de Ciudadanos «a realidade que vive as pessoas não é a mesma que vocês vêem», explicou Juan Carlos Hernández. Por seu lado, {PeC} votou contra «porque não partilhamos suas prioridades orçamentais e o privatizar muitos serviços aprofunda mais na precariedade da cidade», comentou seu máximo responsável, Abel Izquierdo.

As notícias mais...