Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 26 de septembro de 2017

O plenário/pleno aprova a modificação do plano geral sobre/em relação a a planta eólica

Todos os partidos políticos mostraram-se a favor menos {PeC}, que absteve-se. Desta forma se dá outro passo mais para a implantação na Serra do {Merengue}

ALEX DE MATÍAS
11/09/2017

 

El plenário/pleno do passado segunda-feira aprovou, por maioria salvo a abstenção de Plasencia em Comum ({PeC}), a modificação do plano diretor municipal relativo aos artigos 11.3.6.2 e 11.3.6.4, com o fim de esclarecer a compatibilidade do uso em energia eólica. Também se aprovou a posta a disposição da conselheria de Educação e Emprego da Junta de Extremadura, de terrenos de propriedade municipal, para o agrupamento do {CEIP} São Miguel Arcángel, que votaram todos os grupos políticos a favor.

Este projeto do parque eólico na Serra do {Merengue} leva em marcha desde no passado mês de Março quando se propôs esse espaço para a implantação. El vereador de Urbanismo, José Antonio Hernández, expôs no plenário/pleno que este projeto «é uma iniciativa empresarial para que tenha energia renovável e sempre cumprindo com o regulamento», antes de acrescentar que «sua instalação dará emprego, possibilitará o aumento dos rendimentos e supõe alinhar-nos com a postura da Junta de Extremadura para que seja compatível com o ambiente», assinalou.

Já só/sozinho falta que a junta aprove definitivamente esta mudança do plano geral «para que arranque o quanto antes esta instalação pioneira de energia alternativa», sublinhou Hernández. El presidente da Câmara Municipal também apostou em esta iniciativa «uma {cuestion} muito importante para a cidade com um investimento duns 40 milhões de euros com criação de emprego e energia limpa» e também agradeceu «aos conselheiros da junta para estabelecer um caminho comum que nos permitiu chegar a este ponto», sentenciou Fernando Pizarro.

A oposição/concurso público mostrou-se a favor do projeto «por tudo o bom que vai a supor para a cidade e os cidadãos», assegurou o porta-voz do PSOE, David Núñez. {PeC} absteve-se na votação «porque teria mais sentido criar um parque solar», comentou seu líder, Abel Izquierdo.

Quanto ao agrupamento do {CEIP} São Miguel Arcángel, todos os grupos políticos mostraram-se a favor desta unificação «porque o sector educativo da zona verá cumpridas suas expectativas de ter todos os prédios num só/sozinho espaço», destacou José Antonio Hernández.

El líder de Ciudadanos, Juan Carlos Hernández, solicitou à junta «que agilize o máximo possível as obras desta unificação e dos novas colégios das hortas» e mostrou-se de acordo com esta iniciativa «porque quando se procura o benefício da cidade todos temos que estar a favor», explicou.

As notícias mais...