+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Las obras na depuradora evitarão vertidos ao rio Jerte

Los trabalhos durarão três anos para chegar a os 125.000 habitantes. A atual tem capacidade para 46.750 pessoas e atende a 55.000

 

O presidente da Câmara Municipal e vereadores observam o plano do projeto. - TONI GUDIEL

RAQUEL RODRÍGUEZ
07/03/2020

Será a obra hidráulica de maior/velho envergadura em Plasencia após a presa por seu investimento de quase 20 milhões de euros, mas além disso permitirá eliminar vertidos de águas não depuradas ao rio Jerte. O destacou ontem o presidente da Câmara Municipal, Fernando Pizarro, junto aos vereadores de Urbanismo e Serviços Municipais. Anunciou além disso que o alargamento e melhoria do sistema geral de saneamento e depuração da cidade tem começado e manter-se-á durante três anos, mais seis meses de prova.

Tudo para alargar sua capacidade dos 14.040 metros cúbicos diários/jornais atuais, que permitem depurar a água duma população de 46.750 habitantes -insuficiente porque com a conexão dos canos de esgoto do Valle del Jerte somam 55.000 habitantes- até os 25.000 metros cúbicos diários/jornais, para atender a uma população de 125.000 pessoas.

Sem que a atual depuradora deixe de funcionar, Acciona Aguas e Acciona Construcciones executarão os trabalhos, que consistirão na alargamento e reforma da depuradora, mas também na renovação dos canos de esgoto, na instalação de um tanque de trovoadas do cano de esgoto e poços de {bombeo} auxiliares e de um novo cano de esgoto geral.

Por sua vez, o novo sistema de depuração será mais eficaz, eficiente e respeitoso com o meio ambiente graças a um novo sistema de tratamento biológico e disporá de um sistema automatizado e a tempo real que permitirá, por exemplo, detetar as avarias de maneira imediata.