Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 17 de julho de 2018

O número de atendidos por Projeto Homem baixa num ano em 36 pessoas

No 2017 se tem tratado a 226 usuários, frente a 262 de 2016

EFE PLASENCIA
26/12/2017

 

La diretora de Projeto Homem na Extremadura, Sonia Eleno, sublinhou que o problema da droga «existe e é real». Eleno apresentou um avanço da memória de atividades do projeto correspondente ao ano 2017, na qual se recolhe/expressa que, desde Janeiro até Dezembro, Projeto Homem tem atendido a um total de 226 usuários e suas famílias, 36 menos que no 2016.

Destes, 83 pessoas foram atendidas na fase de acolhimento em Plasencia, Coria e Cáceres; 56 usuários passaram à comunidade terapêutica Santa Bárbara e 25 participaram na fase de reinserção em Plasencia e em Cáceres.

Também, se têm atendido a 25 usuários no programa ambulatório {Quercus}, se têm certificado 11 altas terapêuticas e se tem atendido a 6 jovens menores infratores com condutas {adictivas}, no programa {Pamica}.

La diretora de Projeto Homem deu este avanço na apresentação do maratona de rádio que terá lugar amanhã, de oito da manhã a oito da noite, a favor da entidade.

La arrecadação obtida no passado ano nesta tradicional atividade da Cadeia Ser, que tem uma grande aceitação por parte dos de Plasencia, alcançou os 40.000 euros, uma soma de dinheiro que permite às Diocese de Plasencia e Coria-Cáceres, patronas ambas de Projeto Homem, lutar contra a droga durante o resto do ano.

As notícias mais...