Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 26 de septembro de 2017

Os melhores no resgate subaquático

O serviço municipal de Proteção Civil faz um balanço «positivo» do encontro internacional

ALEX DE MATÍAS plasencia@extremadura.elperiodico.com PLASENCIA
07/09/2017

 

Si o serviço municipal de Proteção Civil pode presumir de algo, é de ter aos melhores, da região pelo menos, nos resgates subaquáticos. Não há ninguém como eles e assim se o reconhecem onde vão. Não é {heroidicidad}, é ajuda aos demais.

O passado fim-de-semana, os responsáveis da secção de resgate subaquático do serviço municipal de Proteção Civil, junto a outros companheiros mergulhadores-bombeiros de Portugal, realizaram as primeiras jornadas de resgate subaquático no centro de O Anel. «O balanço que se pode fazer destas primeiras jornadas é positivo, tudo saiu bem, não teve nenhum problema e os 40 mergulhadores participantes ficaram satisfeitos do trabalho bem facto/feito», assinalava Ángel Carretero, coordenador do serviço municipal de Proteção Civil.

Além disso, segundo o coordenador, tudo foi normal/simples graças, em grande parte, «aos responsáveis de O Anel, por sua colaboração connosco e sempre estiveram dispostos a tudo o que necesitássemos, tal como o presidente da Câmara Municipal e a vereadora de Recursos Humanos, que sempre estão com predisposição a tudo o que {planteamos} fazer», resenhava Ángel.

Os 40 participantes realizaram todos os exercícios propostos pela organização, que consistiam em realizar buscas de manequins baixo/sob/debaixo de a água e ser feito uma lavor/trabalho de resgate. «A principal dificuldade que os mergulhadores encontraram-se foi a pouca ou nula visibilidade, com o que mais real não podia ser o treino», comentava o coordenador.

O objetivo principal destas jornadas internacionais era «pôr em contacto a nossos membros, com os companheiros de Portugal e vice-versa, para poder/conseguir ter colaborações e ajudar-nos os uns aos outros sempre que faça falta», dizia Ángel.

As notícias mais...