+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A Junta exige ter o projeto da escola São Miguel neste mês

Confia em não ter que voltar a tirá-lo a licitação, como pede já a {Ampa} do centro. A posta a disposição do solar para o das hortas acaba-se de tramitar

 

Alunos num banho do edifício mais antigo da escola, numa imagem de arquivo. - TONI GUDIEL

RAQUEL RODRÍGUEZ plasencia@extremadura.elperiodico.com PLASENCIA
23/02/2020

La Consejería de {Educación} de la Junta de Extremadura aún no tiene el proyecto de reunificación del {CEIP} {San} Miguel con «todas as correções que os técnicos têm exigido que devem aparecer no mesmo». Dado que foram várias já as ocasiões em que se pediram correções, Educação tem optado por exigir a apresentação do projeto «antes de que acabe Fevereiro».

Porque sem projeto não poder-se-ão licitar as obras, que é o que vem reclamando a Associação de Mães e Pais do centro reiteradamente, dado que, em Abril de 2017, a própria conselheira dava a data de outono de 2018 para o início das obras.

Os pais estão cansados e {desesperanzados}, também porque «não sabemos se se tem entregue o projeto ou não. Estão nervosos porque isto segue/continua sem avançar/adiantar e não nos informam de nada», apontam desde/a partir de a {Ampa}. Por isso, apresentam publicamente que, «se o projeto não cumpre, que a Junta dê outros passos e o volte a tirar a licitação e {empecemos} de novo. Nos {preguntamos} se não seria melhor voltar a começar».

Neste sentido, Educação confia em que «não seja necessário tirar de novo a licitação o projeto porque isso suporia um atraso em todos os prazos». Assim, assinala que, enquanto o projeto de obras contenha «todas as modificações técnicas que deve recolher», pedirá a licença de obras à Câmara Municipal e, quando a tenha, «se iniciarão os trâmites para tirar a obra a licitação».

Entretanto, os pais seguem/continuam tendo que levar a seus filhos a três edifícios diferentes, em função dos cursos e reclamam além disso mais presença da Policia Municipal na hora de bilhete para regular/orientar o trânsito porque «ou não há ou vão muito pouco/bocado».

Por outro lado, sobre/em relação a o nova colégio das hortas de La Ilha, a cessão dos terrenos se aprovou em plenário/pleno no mês de Dezembro, mas até nesta semana não se tem tramitado o envio da documentação à Junta a minutas do vereador de Urbanismo, José Antonio Hernández.