Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 11 de dezembro de 2018

A Junta derivará a menores do centro Valcorchero a habitações

Em meados de 2019 começará a reforma, valorizada em 5 milhões de euros. Dois serão tuteladas e uma semiautónoma e estarão todas em Plasencia

RAQUEL RODRÍGUEZ
11/06/2018

 

La Junta segue/continua adiante com seu projeto de transformar o centro de menores de Valcorchero num espaço para o tratamento de transtorno de condutas em meninos e adolescentes, associadas ou não a transtorno mental. Trata-se de um projeto conjunto/clube entre o Servicio Extremeño de Salud e a Direção Geral de Políticas Sociais, que suporá o transferência dos menores que atualmente estão acolhidos na instalação.

La Conselheria de Saúde informou de que o destino destes menores será diferente em cada caso. «Alguns tinham já programada a {reagrupación} familiar pela evolução favorável do caso» e o resto, será atendido em dois habitações tuteladas e um apartamento semiautónomo/trabalhador independente, «que se criarão na mesma localidade para não interferir em processos educativos e sociais».

La conselheria não tem especificado as datas em que estão previstos estes transferências. Por enquanto, os prazos administrativos do projeto de reconversão do espaço levam à Junta a «conjeturar que as obras em si poderão começar a meados do próximo ano». Atualmente se estão redigindo os folhas para o projeto de obra e os de contratação da obra. O orçamento total estimado é de 5 milhões de euros.

O projeto consiste numa reconversão geral do centro, que supõe «a adaptação de todos os lares funcionais e espaços comuns para novas necessidades terapêuticas, espaços de convivência, espaços de terapia, intervenção em grupo, espaços de lazer, contenção, medidas de segurança...»

Segundo Saúde, a Direção Geral de Políticas Sociais, Infância e Família manteve já várias reuniões com os trabalhadores de Valcorchero, a última na semana passada, nas que «se lhes explicou o projeto, todos os processos do mesmo, a intervenção a futuro com os menores, os perfis assistenciais, como se conformarão as equipas terapêuticas, a formação dos diferentes profissionais». De facto, destaca que se têm incluído vários profissionais na elaboração dos folhas que darão forma às infraestruturas do novo centro.

Paralelamente se está elaborando o decreto que criará o centro e definirá seu estrutura e funcionalidade.

Quanto à formação, se tem realizado já um curso com Fundesalud especializado em transtornos de condutas para os profissionais da rede de centros de atenção a menores. Terá outras duas edições, que se darão em Valcorchero e formação especializada através de um master.

As notícias mais...