+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

Os estacionamentos rotatorios no centro, à espera de um relatório

Se encarregou em Outubro e «parece complexo desde o ponto de vista legal». Os comerciantes pedem que se acelere porque «é uma necessidade»

 

Trabalhadores trabalhando ontem sobre/em relação a uma planta do estacionamento da rua Velázquez. - TONI GUDIEL

RAQUEL RODRÍGUEZ plasencia@extremadura.elperiodico.com PLASENCIA
24/01/2020

A possibilidade de que os estacionamentos que atualmente existem na praça de São Pedro de Alcántara e a do Salvador sejam rotatorios para facilitar a mobilidade e que seja mais fácil estacionar no centro de Plasencia está no ar, à espera de um informe que a Câmara Municipal encarregou à Secretaria municipal em finais de Outubro e que ainda não está concluído. Tudo enquanto comerciantes, vizinhos e empresários mostraram-se a favor.

O presidente da Câmara Municipal, Fernando Pizarro, confirmou ontem que o informe ainda não está pronto. «Estamos à espera», disse, ao passo que assinalou que será «rigoroso» e, dado o tempo decorrido desde que se solicitou, tem adiantado que a possibilidade que se apresentou de que uma ONG se encarregasse da arrecadação «parece complexa desde/a partir de o ponto de vista legal».

Por isso, ainda não se convocou à associação de comerciantes Zona Centro, nem a outros coletivos afetados, à anunciada comissão para tratar a "pedonalização" intramuros.

Enquanto o presidente da Câmara Municipal assinala complicações legais, Fernando Santiago, presidente de Zona Centro, apontava ontem que este tipo de estacionamentos, geridos por coletivos de pessoas com deficiência, «já existem em Villanueva de la Serena e em Badajoz». Por este motivo, «estamos tentando contactar com eles e consultar-los como o fizeram, para dar uma mão à Câmara Municipal, vamos ver se é viável».

Porque o que Zona Centro tem claro é que este tipo de estacionamentos são «uma necessidade. Passámos as Natal com menos lugares de estacionamento. Trujillo e Velázquez em obras e a Ilha, saturada e não houve rotação. As pessoas se batia por estacionar, fazem falta».

La previsão é que o da rua Velázquez esteja terminado em primavera, com atraso sobre/em relação a o prazo de execução, mas ainda assim, Santiago dúvida de que vá a resolver o problema porque «algo fará, mas se encherá de vizinhos que não têm estacionamento ali», ao eliminar-se vagas.