Menú

El Periódico Extremadura | Quinta-Feira, 18 de janeiro de 2018

O desemprego desceu no passado ano em 442 pessoas e ronda as 4.500

A objetivo/meta é descer das 4.000 e o governo local tem «esperanças». No 2017, teve 7 meses de descida do desemprego e o melhor mês foi Junho, com 3.958

RAQUEL RODRÍGUEZ
05/01/2018

 

El ano 2017 terminou com um total de 4.482 pessoas inscritas na escritório do Sexpe. São 442 menos que em Dezembro de 2016, que terminou com 4.924 desempregados, com o que, comparativamente, no passado ano terminou melhor que o anterior quanto ao número de desempregados.

{Objetivamente} e em base aos dados do Observatório de Emprego da Extremadura, foi um ano de descida do desemprego, embora não com demasiado margem porque dos doze meses do ano, desceu o desemprego em sete e subiu em cinco. E sempre com elementos em comum, o sector serviços é o que tem marcado as oscilações e segue/continua tendo mais desemprego entre as mulheres que entre os homens.

Cronologicamente, Janeiro de 2017 começou mau. Se voltava a superar a barreira dos 5.000 desempregados com um total de 5.106, ao ter subido o desemprego em 182 pessoas esse mês, em relação a Dezembro de 2016.

No entanto, desde o mês de Fevereiro e até Junho, se produziram cinco meses consecutivos de descida, que são os que maioritariamente têm conseguido que o desemprego tenha descido neste ano. Ao longo/comprido desses cinco meses, 1.034 pessoas abandonaram as listas do Sexpe.

Fevereiro terminou com 4.992 desempregados, Março com 4.885, Abril com 4.737, Maio com 4.215 e, em Junho, se produziu uma descida até ao mínimo conseguido no passado ano, abaixo das 4.000 pessoas, ao todo, 3.958.

Mas o verão passado foi mau em matéria de emprego e nos meses de Julho, Agosto, setembro e Outubro voltava a subir. Até 702 pessoas se apontaram ao desemprego ao longo/comprido desses meses.

Assim, a cifra subiu a 4.147 em Julho, 4.389 em Agosto, 4.584 em setembro e 4.660 em Outubro. Não obstante, estas subidas não voltaram a elevar o número de desempregados até ao nível do primeiro quadrimestre do ano, daí que o dado interanual se tenha mantido em positivo.

Porque, para terminar o ano, o desemprego voltou a descer em Novembro e Dezembro, somando nestes dois meses 178 desempregados menos, 4.625 em Novembro e os 4.482 de Dezembro.

O desemprego feminino sempre está acima do masculino. 2.000 homens em finais de Dezembro frente a 2.482 mulheres.

Com tudo, o governo local mostrou-se «contente/satisfeito, mas não satisfeito. Apesar da importante baixa ao longo do ano, o desemprego continua a ser nossa principal preocupação e {afrontamos} o ano 2018 com esperança na reativação de sectores produtivos da cidade».

As notícias mais...