Menú

El Periódico Extremadura | Terça-Feira, 11 de dezembro de 2018

A Câmara Municipal permitirá música na rua, mas sem passar-se de decibeis

A Junta tem alargado em duas horas o fecho dos locais de taças . Será de dois a onze da noite e se quer respeitar assim o descanso/intervalo de vizinhos

RAQUEL RODRÍGUEZ
12/06/2018

 

Música na rua sim, mas ambiental, sem passar-se de decibeis e que deverá parar durante os concertos que terão lugar na praça/vaga Maior. São algumas das normas fixadas após a reunião da Câmara Municipal com hoteleiros e vizinhos/moradores, que regerão durante os dias de feira.

As explicou a vereadora de Interior, Sonia Grande, quem assinalou que a Câmara Municipal permitirá a música na rua desde as duas da tarde e até as onze da noite, com a exceção do horário dos concertos de sexta-feira e sábado de feira.

Sobre/em relação a os ruídos, que era a maior preocupação da associação de vizinhos Intramuros, a vereadora assinalou que os hoteleiros deverão assinar um acordo/compromisso «de levar o controlo dos ruídos e, se se excedem, a policia municipal intervirá». Também explicou que há zonas que têm optado por ter um fio musical comum, como a rua {Patalón} e São {Esteban}, onde além disso terá atuações ao vivo.

Em relação ao concerto de {Andy} & Lucas, amanhã às onze da noite, as terraços dos bares situados na zona norte da praça/vaga Maior deverão estar retiradas desde uma hora antes e poderão voltar a colocá-las quando termine o processo e até as duas da madrugada. «Vamos a primar a segurança porque não sabemos o volume de pessoas que irá».

Por outro lado, quanto à instalação de barras ou tendas, as normas fixam que os hoteleiros deverão escolher entre uma ou outra, ou terraço, embora na praça/vaga Maior, no espaço de terraço, poderão combinar esta com a barra/balcão. Tudo prévio pedido/solicitação e autorização municipal.

álcool e drogas / A vereadora assinalou que os hoteleiros pediram que se controlem os minibotellones, o que fará a policia municipal, mas além disso, «terá controlos de consumo de drogas e álcool em locais e espaços abertas, com especial incidência nos menores», sublinhou.

Quanto à alargamento do horário de fecho, o {ayuntamento} tinha solicitado à Junta um alargamento de três horas, de 8 a 17 de Junho. Grande recordou que o horário máximo, que regeria para as discotecas e tendas de feira, seriam as sete da madrugada. No entanto, a Junta tem optado por alargar o horário duas horas e de quarta-feira à madrugada de domingo.

A vereadora tem apelado «à responsabilidade de estabelecimentos e cidadãos porque, serão feiras, mas estamos sujeitos a um controlo legal».

As notícias mais...