+
Accede a tu cuenta

 

O accede con tus datos de Usuario El Periódico Extremadura:

Recordarme

Puedes recuperar tu contraseña o registrarte

 
 
 

A Câmara Municipal pede fundos para outra planta no parque de esacionamento da Ilha

O custo seria de um milhão de euros e 200.000 se solicitarão para um autocarro elétrico. Ocuparia dois terceiras partes, uns 4.900 metros, para criar 182 praças/vagas

 

Parte do atual estacionamento, com a avenida do Vale/cerque ao fundo. - TONI GUDIEL

RAQUEL RODRÍGUEZ
04/12/2019

El atual estacionamento da Ilha de Plasencia conta com umas 400 praças/vagas, que muitos dias, sobretudo às terças-feiras e os períodos de férias, se cheia. Por isso e para continuar «completando a rede de estacionamentos» no perímetro do centro histórico e sua zona de contacto a Câmara Municipal vai a solicitar fundos para levantar uma primeira planta e habilitar 182 praças/vagas mais.

El presidente da Câmara Municipal, Fernando Pizarro e o vereador de Urbanismo, José Antonio Hernández, apresentaram ontem o projeto que se apresentará ao Instituto/liceu para a Diversificação e Poupança de Energia ({IDAE}), que conta com uma linha de financiamento para melhorar a mobilidade aberta às cidades menores de 50.000 habitantes.

Como explicou ontem Pizarro, a Câmara Municipal pode solicitar até um milhão de euros, que será o que pedirá. Uns 800.000 serão para a nova planta do estacionamento e 200.000 para poder/conseguir adquirir um autocarro «híbrido ou elétrico», que se incorporaria à frota de autocarros urbanos. A Câmara Municipal teria que pôr o 20% da investimento.

Em relação ao projeto, Hernández assinalou que o dinheiro do {IDAE} permitiria construir a planta, que não ocuparia toda a superfície atual do estacionamento, mas 4.900 metros quadrados, em torno de dois terços. Além disso, se construiriam rampas de acesso desde/a partir de a avenida do Vale/cerque até à rés-do-chão atual e a nova.

A Câmara Municipal contempla esta atuação como uma primeira fase porque a sua intenção é abordar posteriormente uma segunda, para construir outra planta, que teria 134 praças/vagas mais. El projeto se completaria com uma última planta, que ocuparia a metade das duas anteriores, à altura da {rasante} da avenida do Vale/cerque e que poderia ter, bem mais praças/vagas para estacionar, outras 72, ou bem um espaço aberto a modo de praça/vaga pública.

A convocatória para a primeira fase está aberta e o {IDAE} conta com 5,6 milhões de euros para toda Extremadura. A Câmara Municipal espera ter resposta para este novo projeto «durante o 2020».

De ser afirmativa, as obras começariam «quando já tivessem terminado as dos estacionamentos de Velázquez e {Eulogio} González», sublinhou Pizarro.